Impasse por Coutinho abre disputa no meio e Tite promete mais testes

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Barranquilla (Colômbia)

  • Henry Romero/Reuters

    Tite terá mais dois jogos para fazer testes com a seleção brasileira

    Tite terá mais dois jogos para fazer testes com a seleção brasileira

Tite ainda não tem claramente na sua cabeça o time do Brasil para a Copa do Mundo de 2018. Apesar de repetir escalações em alguns dos últimos jogos, o treinador deixou claro que as disputas no meio de campo estão abertas. Especialmente após impasse sobre o futuro de Philippe Coutinho, que impactou diretamente a formação para os duelos contra Equador e Colômbia.

Titular da posição, o meia do Liverpool foi sacado da equipe por conta da falta de ritmo, visto que não vinha nem treinando enquanto negociava com o Barcelona. Sem Coutinho, Willian assumiu a vaga pela lateral do campo. E foi bem.

Philippe Coutinho, por sua vez, também foi bem quando acionado, decidindo a vitória sobre o Equador. Uma peça importante do meio, porém, teve uma queda no rendimento: Renato Augusto. E foi em seu lugar que o meia do Liverpool entrou nos dois jogos. Com Coutinho bem avaliado atuando "por dentro", Willian se destacando pelas pontas e Renato rendendo abaixo do esperado, Tite admite que testará ainda mais a equipe nas próximas rodadas.

Sacar nomes que vinham entre os titulares não está descartado pelo treinador. "A equipe pode ser com Renato e Fernandinho, e saída do Paulinho. Tenho várias opções, essas armas. Não posso deixar de testar", falou Tite.

E não é apenas o setor ofensivo do meio que pode passar por alterações. Mais atrás, o técnico também avalia as opções com Casemiro e Fernandinho. "Já falei com o Fernandinho, com o Casemiro. Eles estão muito bem e ainda podem jogar juntos", disse, ressaltando os volantes que tiveram bom desempenho contra Equador e Colômbia.

Tais situações "resolveram" uma dúvida de Tite em meio a um dilema que ocupava sua cabeça nos últimos dias. Se no início da última semana a ideia era consolidar a base titular até o final do primeiro semestre, a ordem agora é variar e testar todas as opções a dez meses da Copa do Mundo.

O treinador ainda terá mais seis partidas até definir a lista final para o Mundial: duelos contra Bolívia e Chile nas rodadas finais das Eliminatórias, em outubro, amistosos contra europeus e novembro e amistosos contra Alemanha e, possivelmente, Rússia em março de 2018. A convocação para o Mundial sai no início de maio. Já com o grupo fechado, a ideia é fazer mais três amistosos nos dias que antecedem a Copa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos