Willian sobe, Alisson se consolida e Renato cai: veja o balanço da seleção

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Barranquilla (Colômbia)

  • false

    Willian e Fernandinho, destaques, são observados por Renato Augusto, em baixa

    Willian e Fernandinho, destaques, são observados por Renato Augusto, em baixa

Mais uma data Fifa terminou com Tite no comando da seleção brasileira. O técnico viu seus comandados baterem o Equador por 2 a 0 na semana passada e, na última terça-feira, empatarem em 1 a 1 com a Colômbia. Foram os primeiros pontos perdidos pelo Brasil de Tite nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Apesar do tropeço, houve espaço para jogadores se afirmarem, como Willian, Alisson e Fernandinho, mas também houve quem perdesse força, como Filipe Luís e Renato Augusto. 

Luis Acosta/AFP
Willian marcou aos 46 minutos do primeiro tempo

Em alta

Willian encabeça a lista de destaques com duas atuações acima da média contra equatorianos e colombianos. A regularidade foi premiada com um golaço de primeira, de fora da área, no empate em Barranquilla. Foi eficiente para recompor a marcação e criou as melhores chances brasileiras nos dois confrontos. Também contra a Colômbia, Fernandinho conseguiu se sobressair: ganhou chance como titular e foi muito elogiado por Tite após a partida.

O goleiro Alisson, que tomou apenas seu terceiro gol sob o comando de Tite, foi seguro nas poucas vezes em que foi exigido contra o Equador e, contra a Colômbia apareceu em grande defesa com os pés em falta de James Rodríguez. Boa resposta para tantos questionamentos sobre sua condição de titular. Paulinho, que marcou sobre os equatorianos, manteve a regularidade com firmeza na marcação e o prestígio na seleção.

Problema extra-campo à parte, Philippe Coutinho se sobressaiu mesmo começando como reserva nas duas partidas. Nos dois embates, conseguiu dar mais lucidez ao meio de campo do time e ainda saiu com um belo gol na conta.

Jaime Saldarriaga/Reuters
Neymar deu assistência contra a Colômbia e agradou a Tite

Na média

Sem brilho, eficientes em seus setores e com toda confiança de Tite, aparecem nomes como Daniel Alves, Marquinhos, Casemiro, Neymar e Gabriel Jesus. Os dois últimos ainda beliscaram assistências para aprimorar suas estatísticas individuais, enquanto os defensores mantiveram a segurança costumeira - embora o próprio Marquinhos tenha lamentado o lance em que Falcao García o deixou para trás e empatou para a Colômbia. Outros, como Marcelo e Roberto Firmino, pouco produziram, mas seguem bancados pela comissão técnica, que aposta no potencial mostrado em Real Madrid e Liverpool, respectivamente. Em trajetória de recuperação, Thiago Silva fez a ausência de Miranda ser pouco sentida, foi bem na saída de bola e segue contando com o apreço de Tite. 

Jaime Saldarriaga/Reuters
Renato Augusto não apresentou a dinâmica que o fez crescer com Tite

Em baixa

Aqui entram aqueles que perderam pontos na corrida pela Copa quando restam apenas dois jogos nas Eliminatórias - Bolívia e Chile, nos dias 5 e 10 de outubro. Filipe Luís teve chance na vaga do suspenso Marcelo e não foi bem contra a Colômbia. Errou muitos passes, pouco ajudou Neymar no ataque e cometeu muitas faltas. A marcação, seu ponto forte, esteve aquém. No meio de campo, Renato Augusto não foi nem sombra do início da era Tite. As aparições no ataque foram raras, bem como o combate aos meias colombianos. Contra o Equador, se resumiu a passes curtos. Tanto é que, nos dois jogos, Tite optou por sacá-lo para Coutinho dar mais criatividade ao setor.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos