Spray de pimenta, balas de borracha e correria marcam Flamengo x Cruzeiro

Leo Burlá e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

Nesta quinta-feira (7), a final da Copa do Brasil tratada como final da paz foi marcada por confusões protagonizadas por torcedores dos dois clubes, policiais militares e seguranças do Maracanã. Antes e durante o jogo de ida entre Flamengo e Cruzeiro, conflitos foram registrados dentro e nos arredores do estádio, e spray de pimenta e balas de borracha foram usados por policiais nos conflitos. 

Menos de uma hora antes do início da partida torcedores do time carioca brigaram com seguranças do Maracanã. Dezenas de rubro-negros começaram a forçar grades e saltá-las para mudar do setor leste para o norte, enquanto os seguranças, sem qualquer tipo de proteção, tentavam impedir a invasão. Dois transgressores foram presas, além de cinco cambistas.

As grades de isolamento ficaram danificadas e apenas a ação da Polícia Militar conseguiu dispersar a confusão com flamenguistas. A PM ainda precisou trabalhar no portão sul, por onde torcedores tentaram invadir o estádio sem ingressos. A passagem foi bloqueada e um tumulto foi formado. Os policiais jogaram gás lacrimogênio para dispersar os mais exaltados, mas pessoas que não estavam envolvidas acabaram afetadas. A correria ainda deixou torcedores pisoteados - ainda não há notícias sobre ferimentos graves - e a cavalaria da PM foi convocada.

"Gostaria de aproveitar para pedir que as pessoas se mantenham nos lugares que elas compraram para evitar problemas que podem prejudicar o clube no futuro", disse o presidente do time carioca, Eduardo Bandeira de Mello.

Pouco antes, nos arredores do Maracanã, outro foco de confusão. Membros de organizadas do Flamengo brigaram entre si ao mesmo tempo em que, em outras áreas do entorno, a maioria dos flamenguistas convivia tranquilamente até mesmo com cruzeirenses, reforçando a campanha de paz promovida pelos dois clubes antes da decisão. Do lado de dentro, confusões continuaram a ser registradas nas arquibancadas.

Outro grupo de torcedores do Flamengo entrou no Portão do Celio de Barros e foi retirado após confronto com a cavalaria da Polícia Militar.

Também houve tumulto na hora de entrar no estádio. Cambistas venderam ingressos falsos por até R$ 300 e enganaram torcedores e turistas, que foram levados ao Juizado Especial Criminal (Jecrim)

Além disso, também existiu confusão na entrada de cruzeirenses no Maracanã. Torcedores entraram em confronto com policiais militares e seguranças do estádio. O incidente ocorreu antes mesmo da chegada dos ônibus da principal torcida organizada ligada ao clube.

Com a chegada da uniformizada, o cenário se repetiu. Já com a partida em andamento, torcedores protagonizaram correria do lado de fora do Maracanã. Os membros da organizaram entraram com cerca de 30 minutos do primeiro tempo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos