Mãe de zagueiro do Galo B é agredida e tem de ficar internada em MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

Rodrigão viveu um domingo (10) muito complicado. Não bastasse a goleada sofrida para o Democrata/SL, pela Segunda Divisão do Campeonato Mineiro (equivalente à terceira série do torneio estadual), o zagueiro que defende o time B do Atlético-MG viu a mãe ser internada após o jogo ocorrido em Sete Lagoas, no interior de Minas Gerais. Mas já foi liberada pelos médicos e está em Belo Horizonte, na casa do atleta.

O fato foi descrito na súmula do confronto: "Jogo paralisado aos 11 minutos do segundo tempo devido a uma briga na arquibancada envolvendo torcedores. Um torcedor do Democrata identificado como Camilo Reis empurrou uma torcedora, que mais tarde fomos saber se tratava da mãe do zagueiro do Clube Atlético Mineiro Rodrigo de Souza Prado. A senhora Jaqueline de Souza, de 46 anos, foi empurrada e bateu a cabeça no chão, vindo receber atendimento médico em campo, pois a mesma desmaiou e saiu de ambulância", conforme o documento da partida.

A mãe do jogador foi hospitalizada na sequência e recebeu atendimento médico. Alex Zica, empresário do jogador, confirmou a situação e revelou que Jaqueline foi orientada a ficar em repouso pelos médicos:

"A gente ficou preocupado com a saúde dela. Foi um caso sério, ela foi para uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Sete Lagoas, ficou sob observação e precisou ser medicada. Ela já recebeu alta e está na casa do Rodrigo aqui em BH", disse ao UOL Esporte.

"Ela ainda não sabe quando voltará a Brasília. O filho quer que ela permaneça aqui por mais um tempo para tomar conta e ter todos os cuidados necessários. Agora temos que esperar", acrescentou.

Rodrigão e seu estafe ainda estudam uma possibilidade de acionar judicialmente o suposto agressor. Como foi feito um Boletim de Ocorrência junto à Polícia Militar de Minas Gerais, é possível mover uma ação contra o responsável pelo ato. "Ainda não sabemos, estamos averiguando. Mas nossa preocupação é a saúde da mãe do Rodrigo".

Após a publicação da notícia, Camilo Reis, acusado de agredir a mãe do atleta, procurou a reportagem para se pronunciar. Ele garante que não houve agressão contra a familiar do atleta.

"Ontem, o jogador do Atlético-MG B cometeu uma falha e cometeu um pênalti no primeiro tempo. Já comecei a pegar no pé do Rodrigão também. Comecei a gritar para ele: 'peça para sair, seu b***'. Neste momento, o irmão jogador, que se chama Thiago, se dirigiu a mim com as seguintes palavras: 'vou mostrar quem é b***'. Ele foi contido pela esposa e pela mãe", afirmou.

"Quando o Atlético diminuiu o marcador, os familiares dele vieram para cima de mim para comemorar o gol. Como minha equipe vencia o jogo, segui xingando os atletas do Atlético, o que inclui o Rodrigão. O Thiago, irmão do atleta, partiu para cima de mim novamente, desferindo um soco em minha boca, como pode ser provado no boletim de ocorrência. Nesta confusão, a mãe do jogador foi ao solo. Não por um empurrão meu, pois estava me defendendo contra o soco do Thiago", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos