Topo

Futebol


Torcedores organizados do Bahia são indiciados por tentativa de homicídio

Divulgação/SSP-BA
Revólver calibre 38 e barra de ferro foram apreendidos com integrantes da Bamor suspeitos de atirarem em torcedor organizado do Vitória Imagem: Divulgação/SSP-BA

Roberto Oliveira

Colaboração para o UOL, em Recife

11/09/2017 17h10

Seis integrantes da maior torcida organizada do Bahia, Bamor, foram indiciados por tentativa de homicídio nesta segunda-feira (11), suspeitos de serem responsáveis pelo disparo de revólver contra um torcedor do Vitória, após a partida contra o Fluminense no Barradão na noite de domingo (10).

César Bloise Barbosa, Daniel Cruz Alves Júnior, Danilo Barbosa Souza, Edílson da Silva Venâncio, Thiago Rabelo Oliveira e Diego Santos Novaes, todos maiores de idade, foram detidos pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e encaminhados para audiência de custódia. O presidente da Bamor, Luciano da Silva Venâncio, foi ouvido e liberado em seguida. 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o grupo participou do ataque a um homem que estava com a camisa da maior torcida organizada do Vitória, Os Imbatíveis, horas antes do jogo Vitória 2 x 2 Fluminense.

Policiais Militares do Batalhão Especializado de Policiamento em Eventos (Bepe) foram os primeiros a chegar ao local e ouviram de testemunhas que os autores do disparo seriam da Bamor.

Em seguida, eles foram até a sede da organizada, onde encontraram os suspeitos e apreenderam um revólver calibre 38. Os integrantes da Bamor, a arma e o projétil retirado do braço do torcedor do Vitória foram submetidos a perícia no Departamento de Polícia Técnica.

A suspeita é de que o revólver apreendido tenha sido utilizado no disparo. Atingido, o torcedor do Vitória foi atendido numa unidade de saúde da capital baiana e liberado. 

“O objetivo é esclarecer quem foi o autor do disparo e se o revólver apreendido foi utilizado na ação criminosa. Algumas testemunhas nos disseram quem atirou, mas aguardaremos a conclusão dos laudos”, explicou a delegada Patrícia Brito, em nota divulgada pela SSP-BA.

Mais Futebol