"Amuleto" no Palmeiras, Fabiano sofre para emplacar e fica encostado

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Fabiano comemora gol que deu a vitória contra o Peñarol nos acréscimos

    Fabiano comemora gol que deu a vitória contra o Peñarol nos acréscimos

Autor do gol da vitória que deu o título do Campeonato Brasileiro de 2016 ao Palmeiras, Fabiano tem sofrido para emplacar uma sequência nesta temporada. Com 40% de seus direitos comprados por mais de R$ 7 milhões e contrato de cinco anos assinado, o jogador poderia ser uma espécie de amuleto da torcida, mas desagrada público e comissão técnica. Após meses de estaleiro, ainda não justificou o investimento feito pela Crefisa e pelo time no seu futebol.

Fora até mesmo do banco de reservas em algumas ocasiões, o lateral direito tem visto seu lugar ser ocupado por Mayke e Jean. Até Tchê Tchê, volante de origem, tem sido improvisado na função às vezes.

Em 2017, até aqui, Fabiano jogou em apenas dois jogos do Brasileirão como titular. Em ambos, a equipe escalada foi a reserva e o resultado foi uma derrota: 1 a 0 para o Atlético-PR, em agosto, e 1 a 0 para a Chapecoense, em maio. Nas duas ocasiões, os principais nomes foram poupados por Cuca de olho na Libertadores.

O jogador percebeu que teria pouco espaço no time desde maio, quando viu Cuca chegar e autorizar a troca de Rafael Marques por Mayke. Reserva no Cruzeiro na época, o lateral estreou após pouco mais de dez dias, em um clássico contra o São Paulo.

REUTERS/Paulo Whitaker
Fabiano comemora gol que garantiu título Brasileiro para o Palmeiras

Desde o início da temporada, Fabiano era alvo de bastante reclamação por parte da torcida. Em abril, quando fez o gol que definiu a vitória do Palmeiras diante do Peñarol nos acréscimos, viu diversos companheiros e até mesmo a diretoria ensaiarem um discurso para blindá-lo.

"A gente pode se unir ou pode ficar xingando. O Fabiano acabou de renovar com a gente, tem contrato longo e sempre faz os gols importantes. Vamos ter mais carinho", disse o diretor de futebol Alexandre Mattos na ocasião.

Quando decidiu comprar o atleta após um ano de experiência, o Palmeiras alegou que faria o investimento de olho em uma venda futura. Com 25 anos, a única sondagem que recebeu até aqui foi do futebol alemão no meio deste ano, algo que não evoluiu.

Mesmo após meses sem chances, o autor do gol do título brasileiro não cria problemas e é elogiado no dia a dia. A paciência demonstrada por Fabiano, mesmo na reserva e com poucas chances na equipe titular, é justamente um dos elogios feitos pela diretoria e pela comissão técnica em respeito ao comportamento do lateral direita. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos