Monitorado por Tite, Fábio revive boa fase e vira incontestável no Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Desde que voltou de lesão, Fábio superou a desconfiança e está cada vez mais decisivo

    Desde que voltou de lesão, Fábio superou a desconfiança e está cada vez mais decisivo

Quando retornou de vez ao gol do Cruzeiro, após a disputa do Campeonato Mineiro, Fábio dividiu opiniões na torcida e até dentro do próprio clube. Titular desde que o veterano se lesionou, o atual reserva Rafael correspondeu enquanto esteve em campo e colocou a dúvida na cabeça de Mano Menezes. Cinco meses depois, Fábio novamente figura entre os pilares do time. Protagonista nos momentos mais importantes do ano até aqui, o ídolo reforça cada vez mais seus status de decisivo e já desperta até o interesse do técnico Tite.

Por causa de uma ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho direito, Fábio passou quase oito meses em tratamento. Quando voltou, superou a desconfiança e trouxe de volta a boa fase que o já fez ser elogiado como um dos melhores jogadores do país em sua posição. Desde então, se reafirmou como titular absoluto, não por demérito de Rafael, mas por causa de um desempenho cada vez melhor.

Aos 36 anos, o goleiro possui participações breves pela seleção brasileira. Teve passagens importantes pelas divisões de base, sagrando-se campeão sul-americano e mundial na categoria sub-17, ambos em 1997. No plantel principal, até fez parte do grupo que levantou a Copa América de 2004, mas sem contribuição dentro de campo. O cenário se repetiria mais tarde com outras convocações para amistosos, sempre sem ser aproveitado.

Recentemente, o técnico Tite chegou a alegar falta de tempo para testar goleiros como Fábio. Nem por isso, segundo ele, deixou de monitorar o desempenho do camisa 1. Na primeira decisão da Copa do Brasil, Matheus Bachi, seu filho e auxiliar na Seleção, esteve no Maracanã para acompanhar o desempenho do atleta do Cruzeiro. Em campo, ele correspondeu e deixou a partida como um dos melhores no duelo de ida.

Com apenas quatro gols sofridos em seus últimos nove jogos disputados, Fábio ainda deu provas de seu poder de decisão em pelo menos outros quatro compromissos nos últimos 30 dias. Não fossem suas ótimas defesas, a primeira semifinal da Copa do Brasil contra o Grêmio (derrota por 1 a 0) teria encerrado com uma vantagem maior para o time gaúcho. Na volta, em Belo Horizonte, o goleiro fechou o gol durante os 90 minutos e ainda pegou a cobrança de Luan na disputa de pênaltis. A última semana também foi abençoada para o camisa 1. Como já mencionado, Fábio realizou pelo menos duas ótimas defesas na primeira decisão contra o Flamengo, no Maracanã. Já pelo Brasileirão, novamente foi responsável direto pela vitória fora de casa contra a Chapecoense.

Bicampeão brasileiro e jogador que mais entrou em campo com a camisa do Cruzeiro, Fábio pode tornar-se ainda mais ídolo e encerrar bem o ano do seu retorno aos gramados. Presente no título de 2000, quando ainda era reserva de André Döring, o goleiro tem agora a oportunidade de ser campeão da Copa do Brasil como protagonista. Para isso, precisará fazer sua parte e contar com a ajuda dos companheiros de ataque para sair vencedor contra o Flamengo. A final está marcada para o dia 27 e já teve todos os seus ingressos vendidos para o torcedor celeste.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos