Flu demite advogada que perdeu audiência de R$ 2,8 mi de Levir Culpi

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

O Fluminense anunciou nesta sexta-feira a demissão da advogada Cecilia Almada. A funcionária foi eleita a culpada por fazer o Tricolor não comparecer à audiência movida pelo ex-técnico Levir Culpi, que cobra R$ 2,8 milhões do clube por salários atrasados e demais obrigações trabalhistas.

A chefe imediata de Cecília, a diretora jurídica Roberta Fernandes, segue com moral no Fluminense e recebeu apenas uma advertência do clube. Vale lembrar que ela fechou um contrato nas últimas semanas da gestão Peter Siemsen com validade até o fim de 2019 e que conta com uma multa rescisória que representa seu salário até o fim do período.

Como o Fluminense não compareceu à audiência, a Justiça entendeu que o clube concordava com o pedido do atual treinador do Santos. Agora, o Tricolor tenta um acordo com o profissional para minimizar o estrago.

Em nota, o Fluminense anunciou ter remodelado o sistema para evitar problemas futuros. No antigo organograma, caberia a Cecília avisar Roberta sobre a audiência, o que não teria ocorrido.

Veja nota oficial do Fluminense na íntegra:

Fluminense Football Club informa que a diretora jurídica Roberta Fernandes foi advertida após a falha ocorrida no processo movido pelo ex-técnico do clube, Levir Culpi. A diretoria também comunica o desligamento da funcionária Cecilia Almada. O Fluminense agradece pelos serviços prestados e deseja sucesso em sua carreira. A gestão ratifica que novos controles foram criados com o objetivo de minimizar o risco de imprevistos e reafirma o compromisso de profissionalização e transparência.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos