Comissões pagas a empresários voltam a ser tema de conselho no Palmeiras

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Galiotte receberá questionamentos de conselheiros sobre gastos com empresários

    Galiotte receberá questionamentos de conselheiros sobre gastos com empresários

As comissões pagas a empresários pelas contratações de reforços para a atual temporada voltam a agitar as conversas entre conselheiros no Palmeiras. Só em 2017, o time já gastou mais de R$ 100 milhões em reforços com a ajuda de seus patrocinadores.

Membros do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) conversaram nas últimas reuniões sobre o tema e prometem mandar uma série de questionamentos ao presidente do clube, Maurício Galiotte. Conselheiros dizem já ter cobrado diretamente o cartola sobre o tema nos últimos dias.

A lista terá questionamentos como quanto foi gasto e para quais empresários esse dinheiro é direcionado. Na opinião dos cofistas, os negócios são feitos sempre com os mesmos agentes.

Só com Felipe Melo, por exemplo, o Palmeiras pagou R$ 2,5 milhões para os empresários, sem contar a promessa de mais de R$ 8 milhões de luvas para o próprio jogador.

Vale destacar que o COF é formado em sua maioria por conselheiros que têm ligação com o ex-presidente Mustafá Contursi, que é declaradamente contra o trabalho do diretor de futebol, Alexandre Mattos. Também por isso, esse tema voltou à pauta. 

Mustafá é também contra o profissionalismo em outros departamentos do Palmeiras, como jurídico e marketing, por exemplo.

O assunto comissões com empresários é sempre discutido no Conselho do Palmeiras. No início do ano, houve uma promessa por parte de cofistas de que uma lista com todas as comissões seria divulgada para a torcida. Isso não aconteceu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos