Após erros, Del Nero ordena antecipação de árbitro de vídeo no Brasileiro

Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro

Após os constantes erros de arbitragens nas últimas rodadas, incluindo o gol de mão de Jô, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, ordenou à comissão de arbitragem que seja antecipado o uso do recurso de árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro. Anteriormente, por economia, a confederação vinha protelando a implantação do sistema que provavelmente ficaria para 2018.

O gol de mão de Jô contra o Vasco foi decisivo para a mudança de direção de Del Nero. Houve grande polêmica, e reclamação da diretoria do Vasco. O dirigente chamou o presidente da comissão de arbitragem, Marcos Marinho, e pediu o uso do sistema imediatamente. A ideia do mandatário é que o recurso seja implementado já na próxima rodada. Caso não haja tempo, que se faça uso do vídeo "o quanto antes".

O problema é que a CBF ainda vinha fazendo testes para o sistema. Foram feitas experiências nas finais do Campeonato Pernambucano quando toda a cúpula da arbitragem foi para o Estado para realizar a experiência. Além disso, havia outras provas realizadas na Granja Comary de forma sigilosa. Segundo a confederação, a intenção era implementar o sistema nas últimas cinco rodadas do Brasileiro, embora não fosse certo.

O departamento de competições da CBF não vê implicações jurídicas na implementação do recurso, visto que o mesmo está previsto no artigo 77 do Regulamento Geral de Competições de 2017 - aprovado pelos clubes.          

Em entrevista ao "SporTV", Marcos Marinho descartou qualquer tipo de punição aos árbitros envolvidos no lance de Jô. "Teve o equívoco, mas pela rapidez, como a bola estava junto à trave, tudo colaborou para que não houvesse o acerto do lance".            

Com poucos testes, a diretoria da CBF confia em treinamentos realizados pela Conmebol para o sistema de árbitro de vídeo. Já foram treinados quatro juízes, Anderson Daronco, Wilton Pereira Sampaio, Péricles Bassols e Sandro Meira Ricci. Eles participaram de curso na semana passada. O sistema da Conmebol será utilizado já nas semifinais da competição.

A CBF terá de usar os procedimentos do árbitro de vídeo segundo o protocolo da Fifa, igual ao da confederação. Por esse sistema, o árbitro de vídeo atua em lances decisivos de gol, e poderá avisar o juiz de campo. Mas será o responsável no gramado quem tomará a decisão final.

Uma reunião de emergência ocorre na tarde desta segunda-feira (18), na sede da CBF, para definir as orientações gerais sobre o uso do recurso. O encontro se estenderá até a terça-feira (19).

CBF admite "incidência de erros"

Em nota, a Confederação reconheceu o aumento dos erros nas últimas rodadas e confirmou a informação.

Confira o comunicado na íntegra: "A Comissão de Arbitragem da CBF projetava o uso do Árbitro de Vídeo (AV) nas rodadas finais do Brasileirão 2017. Ao longo deste ano, representantes da entidade e árbitros brasileiros participaram de treinamentos teóricos e práticos sobre o tema, incluindo a capacitação que vem sendo realizada desde a semana passada na sede da Conmebol, em Assunção, no Paraguai.
Entretanto, em função da incidência de erros recentes que poderiam ser evitados com a utilização da tecnologia, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, reuniu a equipe, nesta segunda-feira (18), e determinou que o Árbitro de Vídeo seja aplicado o quanto antes nas partidas do Brasileirão – Série A.
O presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Marcos Marinho, está trabalhando para acertar os detalhes e viabilizar o AV o mais rápido possível."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos