Fifa investiga o Chelsea por contratações irregulares de menores de idade

Do UOL, em São Paulo

  • Claude Paris/AP

    Roman Abramovich, bilionário russo dono do Chelsea

    Roman Abramovich, bilionário russo dono do Chelsea

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, o Chelsea está sendo investigado pela Fifa por descumprir os regulamentos da federação internacional na contratação de jogadores menores de 18 anos. Esta é a terceira vez que o clube londrino entra na mira da entidade que comanda o futebol mundial pelo mesmo motivo em oito anos.

Esse tipo de irregularidade é o mesmo que já rendeu punições a Real Madrid, Barcelona e Atlético de Madri - no caso deste último, a sanção só vai terminar no final de 2017. Os clubes espanhóis ficaram proibidos de registrar novos jogadores por um período que variou de uma a duas janelas de transferências.

Segundo o jornal, porém, o caso do Chelsea seria mais leve, o que pode fazer a Fifa decidir por uma punição menor caso o clube inglês seja considerado culpado. 

A primeira vez que o Chelsea foi investigado foi em 2009, por causa da transferência do atacante Gaël Kakuta, do Lens. O time foi banido de duas janelas de transferências, mas conseguiu reverter a punição na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês), instância máxima da justiça esportiva no mundo.

Já no ano passado, a Fifa voltou a vasculhar as transferências do Chelsea após a compra do atacante Bertrand Traoré. De acordo com um porta-voz do clube, não houve qualquer irregularidade na contratação de jogadores menores de idade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos