Jô admite que gol contra o Vasco foi com o braço: "não quis trapacear"

Do UOL, em São Paulo

O atacante Jô admitiu nesta terça-feira (19) que seu gol na partida do Corinthians no último domingo contra o Vasco foi com o braço. O jogador explicou que viu o lance com "mais tranquilidade" e pode notar o toque, mas ressaltou que "não quis fazer nada de errado".

"Quem me conhece sabe que sou uma pessoa só, não tenho duas personalidades. Depois que saio do jogo, não tinha visto a imagem, o gol, depois em casa, com tranquilidade, pude ver que a bola bateu no braço. Mas quis dizer que não quis trapacear", disse Jô na chegada do Corinthians à Argentina, onde a equipe enfrentará o Racing pela Sul-Americana na quarta (20).

O jogador destacou que não quis tocar a bola com o braço no momento do gol. "Quero deixar claro que não tive intenção de tocar a bola no braço. A imagem mostra que tocou, mas minha intenção não era fazer nada errado", ressaltou.

"Quem me conhece sabe que tenho caráter, com a minha mudança tenho sido exemplo para alguns jogadores. Quem me conhece sabe que não quis fazer nenhuma sacanagem. Se eu tivesse tido a convicção, falaria. Não teria por que esconder algo. É só para dar um ponto final nessa polêmica. Gerou polêmica, claro, mas meu caráter não se define por um lance", explicou.

Ao lado de Jô durante a entrevista, Flavio Adauto, diretor de futebol do Corinthians, disse ver "exagero" nas críticas ao atacante.

"Uma liderança aprovada por todos, um dos líderes da equipe do Corinthians, um dos camaradas mais responsáveis do elenco. Isso tudo o credencia até a poder cometer um erro, uma falha qualquer. Demonizar um jogador como o Jô, que tem um passado como atleta profissional muito bom, que pode ser usado como exemplo, há um pouquinho de excesso, de exagero, querendo que ele seja o salvador de todos os problemas éticos do futebol", afirmou.

Gerente de futebol do clube alvinegro, Alessandro afirmou que o Corinthians apoia a implementação do árbitro de vídeo nas partidas do Campeonato Brasileiro. Depois da polêmica com Jô, a CBF optou por antecipar a entrada do recurso na competição.

"Mais cedo ou mais tarde com certeza viria (árbitro de vídeo). Poderia ter vindo antes, como veio agora. Se for para somar, para ajudar, o Corinthians apoia".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos