Sem julgar Jô, Petros vê 'hipocrisia' e diz: fair play tem de ser repensado

Bruno Grossi e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Rubens Chiri/saopaulofc.net

    Petros tem 14 partidas com a camisa do São Paulo

    Petros tem 14 partidas com a camisa do São Paulo

O São Paulo estreou nesta terça-feira um novo modelo de atendimento à imprensa no CT da Barra Funda. No lugar das entrevistas coletivas no auditório, o clube organizou zona mista no gramado para que os jogadores concedessem entrevistas logo após o treinamento da manhã. E os assuntos que predominaram as perguntas dirigidas a Petros, Hernanes e Marcos Guilherme foram o clássico com o Corinthians e o gol de mão marcado por Jô contra o Vasco no último domingo, quando o atacante acabou julgado por falta de fair play por não acusar a irregularidade à arbitragem.

"Eu digo que não consigo trabalhar com o se. Se eu fizer o gol, não faz parte da realidade. Não sei como me comportarei. Não tem bases lógicas para responder (se avisaria o árbitro). E acho que nunca fiz um gol de mão", disse Hernanes, enquanto Marcos Guilherme preferiu assegurar que não tem pensado no tema. Já o volante Petros se aprofundou mais na questão, considerada por ele "difícil de analisar".

"É uma coisa muito pessoal. Quem sou eu para julgar a atitude de alguém? Cada um pensa com sua cabeça, cada um tem seu mundo. Nunca vivenciei uma situação como essa. Mas já vivenciei uma equipe que está ganhando devolver a bola, mas quando está perdendo ela não devolve. Então, até onde vai o fair play no futebol? É uma questão a ser repensada, porque existe um pouco de hipocrisia sobre isso", ponderou o camisa 6 do Tricolor.

Boa parte das críticas feitas a Jô parte das reações do atacante após episódio com Rodrigo Caio na primeira semifinal do Campeonato Paulista, quando o Corinthians derrotou o São Paulo por 2 a 0 no Morumbi. O atacante alvinegro havia recebido cartão amarelo e ficaria suspenso do jogo de volta após dividida com Renan Ribeiro. Rodrigo, porém, avisou a arbitragem de que o toque em Renan havia sido dele próprio, e não de Jô.

O cartão foi retirado e o zagueiro acabou marcado pelo lance, com críticas da torcida e até do então técnico Rogério Ceni e de alguns companheiros. Por outro lado, Jô passou a dizer que a atitude de Rodrigo poderia mudar o futebol, que o ajudava a ser uma pessoa melhor e que seria mais justo ajudar a arbitragem em lances do tipo. Após o gol de mão contra o Vasco, o atacante havia alegado que se atirou na bola e não sentiu onde ela o tocou, mas nesta terça-feira acabou admitindo a irregularidade.

São Paulo e Corinthians voltam a se encontrar no domingo, às 11h, no Morumbi, em confronto válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. No ano, as equipes já se enfrentaram cinco vezes, com três empates e duas vitórias corintianas. Na Série A, no primeiro turno, os alvinegros venceram em Itaquera por 3 a 2.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos