Time que nunca venceu faz bingo de bezerra para jogar série B do Tocantins

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Nova Conquista (TO) faz bingo de bezerra para jogar campeonato

    Nova Conquista (TO) faz bingo de bezerra para jogar campeonato

O Nova Conquista é um time da segunda divisão do Tocantins em que atletas e diretoria têm tanta vontade que compensa a falta de estrutura. A maioria do elenco não recebe salário e se sustenta com outra profissão: servente de pedreiro, auxiliar de limpeza, vigilante e assim por diante. O diretor de futebol, Fleury Júnior, 28 anos, arranjou um jeito para bancar a temporada deste ano: fazer o bingo de uma bezerra.

"Eu anunciei a promoção antes de ter o animal. Consegui hoje (terça-feira), meu tio vai doar. Ele tem uma chácara".

Em 7 de outubro, vai rolar a disputa entre aqueles que se dispuserem a gastar R$ 5 numa cartela. Toda a população de Santa Fé do Araguaia, 7,4 mil pessoas, está convidada. Fleury não tem previsão de arrecadação, mas acredita que o evento será um sucesso. Baseia a expectativa nas encomendas que recebe pelo WhatsApp.

Divulgação

O diretor de futebol explica que é um costume da cidade, principalmente das igrejas, fazer bingos de animais para levantar fundos. Ele acrescenta que em 22 de outubro haverá outra rodada de arrecadação. Desta vez, os dirigentes vão fazer um pedágio na TO-222.

"Coloca uma corda e vai parando os carros no quebra-molas. Quem quiser, ajuda".

Time nunca venceu uma partida

Fleury jogou na base do Goiás e é um apaixonado por futebol. O ligamento rompido quanto tinha 18 anos acabou com qualquer chance de uma carreira. De volta a Santa Fé do Araguaia, montou um time de futsal com o primo e amigos. Depois de ganhar os campeonatos da cidade, partiram para o campo e chegaram na segunda divisão em 2015. De aí em diante, a coisa ficou mais bruta.

O Nova Conquista não consegue engrenar e nunca venceu uma partida em campo. As únicas vitórias foram por W.O. Até hoje o time tomou 43 gols e só fez 8. Mas Fleury acredita que daqui em diante a sorte vai mudar.

Ele está dando chance a vários jovens do sub-19 da cidade e arredores. A eles, se juntam atletas de empresários, que até remuneração recebem. Um salário mínimo pinga na conta a cada mês bancado pelo dono do passe. O dirigente espera a primeira vitória e passar para a segunda fase da segunda divisão do estadual. São dois grupos de cinco e classificam quatro.

Fleury só lamenta que o feito não seria obtido em Santa Fé do Araguaia. A cidade não tem estádio e o clube joga a 75 quilômetros de distância. "Vai pouca gente porque é muito longe e povo de baixa renda". Ele sonha um dia jogar uma competição nacional e que bingo de bezerra seja coisa do passado.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos