Confundida em vídeo de sexo no Engenhão, torcedora vive perseguição na web

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Divulgação Botafogo

    Engenhão teve flagra de sexo em banheiro durante jogo do Botafogo

    Engenhão teve flagra de sexo em banheiro durante jogo do Botafogo

Durante a primeira partida das quartas de final da LIbertadores entre Botafogo e Grêmio, no Nilton Santos (Engenhão), um casal de alvinegros foi flagrado por um grupo de torcedores fazendo sexo em uma das cabines de um banheiro do estádio. O ato viralizou nas redes sociais com vídeos e imagens dos envolvidos.

Algumas horas após o fim do jogo, a torcedora J. O., de 17 anos, estava em casa lamentando o empate sem gols do Botafogo, seu time do coração. Ela não foi ao estádio pois seu pai, Almir dos Santos Oliveira, trabalhou até mais tarde e não pode levá-la. No seu quarto, foi surpreendida nos grupos de WhatsApp com fotos do seu Instagram vinculadas ao vídeo de sexo ocorrido nos banheiros do Nilton Santos.

Reprodução/YouTube
Casal deixa banheiro do Engenhão após ser flagrado fazendo sexo

"Eu nem fui no jogo e estão me acusando de ter transado no estádio. Só vou nas partidas junto com meu pai, que não pôde ir dessa vez. Tudo começou após eu fazer uma brincadeira no Twitter dizendo que chamaria alguém para fazer igual. Aí pegaram minhas fotos no Instagram e passaram a divulgar junto com o vídeo como se fosse a mesma pessoa. Não era eu que estava naquele banheiro. Ela tem uma mancha que eu não tenho, é outra pessoa", disse J.O..

"Mesmo assim, acho uma sacanagem tudo isso. E se fosse eu? Ninguém tem nada a ver com a minha vida ou com a do casal. Assim que começaram a divulgar minhas fotos, chamei meu pai e minha mãe e avisei eles. Eles confiam em mim e óbvio que sabem que não sou eu no vídeo. Não penso em denunciar porque não se sabe quem começou e quem repassa hoje não tem noção do que está fazendo", completou a torcedora do Botafogo.

A imprudência dos internautas, com uma grande dose de machismo, tem causado transtornos no dia a dia de J. O.. Ela trava uma batalha nas redes sociais para se desvincular à situação. Enquanto isso, nenhum homem foi confundido ou teve imagens suas divulgadas nas redes sociais por ter feito sexo no banheiro do Nilton Santos.

"Na escola minha vida não mudou, acho que ninguém ficou sabendo disso, mas na internet está muito complicado. Recebi muitas mensagens de meninos me chamando para sair e outras coisas. Situação ridícula que estou passando. Estou revoltada com tudo isso", afirmou J.O..

"Ao mesmo tempo que estou chateada, fico feliz com a repercussão que está ganhando porque isso mostra que estamos evoluindo. Há alguns anos, ninguém daria a mínima para esse caso, mas hoje isso está sendo alertado. As pessoas estão se preocupando mais com as outras e acho isso muito legal", concluiu a botafoguense.

J.O. conversou com os pais e decidiu não denunciar o caso à polícia, o que seria um direito dela. Divulgar fotos e vídeos de pessoas em situações íntimas sem a autorização configura crime. A Lei Carolina Dieckmann, que caracteriza o ato, foi criada após a atriz global ter sido vítima de uma invasão de privacidade do tipo. Na ocasião, 36 imagens íntimas dela foram vazadas na internet.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos