Jogo na Coreia do Norte tem ditador em broches e cartazes de herói dopado

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Twitter Bengaluru FC

    Jogo entre Bengaluru e April 25 aconteceu no May Day Stadium, em Pyongyang

    Jogo entre Bengaluru e April 25 aconteceu no May Day Stadium, em Pyongyang

Imagine um estádio de futebol com milhares de torcedores usando broches iguais. Mas em vez de símbolos de clubes ou jogadores, os acessórios estampam o mesmo rosto, o do ditador norte-coreano Kim Jong-un. Assim foi a descrição feita por um jornal indiano que presenciou na semana passada uma partida da AFC Cup em Pyongyang, a capital da Coreia do Norte.

O confronto entre o Bengaluru FC, da Índia, e o time local April 25 valia vaga na próxima fase do torneio continental. Os indianos haviam vencido o primeiro duelo por 3 a 0 e se classificaram com o empate sem gols no jogo de volta. No entanto, o resultado foi o que menos importou nesse duelo, pelo menos para quem não tem muitas informações sobre a Coreia do Norte.

Segundo o relato do "The Indian Express", a maior parte da pouca torcida presente foi silenciosa durante o jogo. Mas ela ficou inquieta em momentos específicos. Primeiro, ao pegar no pé do atacante do April 25, substituído logo depois das reclamações. Depois, ao pedir pênalti, também marcado. Mas eles também aplaudiram quando um adversário retirado pela maca se recuperou.

Como o April 25 é um time do Exército Popular da Coreia, a maior parte dos presentes no estádio vestia uniforme de soldado ou uma roupa bege padrão antiga, acompanhados de chapéu. E, claro, dos broches com a imagem de Kim Jong-un, presos sempre do lado esquerdo do vestuário.

As fotos do ditador e de sua família também estão espalhadas por diversos lugares do estádio. Nos corredores, há espaços para heróis nacionais. Entre eles, de acordo com o "The Indian Express", estava em destaque Kim Jong-su, do tiro esportivo.

Jong-su, no entanto, foi pego no doping na Olimpíada de 2008 e perdeu as medalhas de prata e bronze que conquistou. Perguntado sobre isso, o gerente do estádio, identificado como Mr. Kim, disse não saber dessa informação. Em Pyongyang, Jong-su ainda é um herói.

Voltando ao futebol, esse é o esporte mais popular na Coreia do Norte. E a boa ocupação média nos estádios, segundo o "The Indian Express", deve-se ao fato de não haver transmissões ao vivo de partidas no país. Jogos europeus só chegam aos norte-coreanos em VTs que compilam os principais lances de alguns confrontos.

Na véspera dessa partida pela AFC Cup, o técnico do Bengaluru, Alberto Roca, surpreendeu-se com cerca de dez jornalistas locais fazendo perguntas sobre o futebol na Índia. No dia seguinte, os mesmos profissionais trabalhavam como auxiliares de som e equipamentos do estádio.

Embora não recebam salários, mas, sim, uma ajuda de custo, os jogadores na Coreia do Norte são invejados ou viram espelho para muitos jovens. O motivo: quem é jogador costuma ser dispensado do serviço militar. No caso do April 25, os militares ficam na arquibancada enquanto os jogadores se dedicam ao futebol. Sempre sob o onipresente olhar de Kim Jong-un.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos