Volta do Palmeiras ao "passado" faz Guerra perder espaço no time de Cuca

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Guerra sequer entrou nas duas últimas partidas do Palmeiras pelo Brasileirão

    Guerra sequer entrou nas duas últimas partidas do Palmeiras pelo Brasileirão

De atleta badalado no início de temporada para uma mera opção no momento mais decisivo do Campeonato Brasileiro. A trajetória de Alejandro Guerra no Palmeiras passa por um momento de dúvida. Antigo titular, o camisa 18 perdeu espaço no momento em que o técnico Cuca decidiu "voltar ao passado" e impor as próprias convicções para a equipe embalar na Série A.

Dono de um futebol mais cadenciado e técnico, Guerra difere do esquema adotado por Cuca nos últimos dois compromissos. O treinador optou por retomar o estilo com dois atletas de maior velocidade pelas pontas e um meio-campo mais dinâmico e versátil. Assim, o venezuelano ficou em segundo plano.

Diante do Coritiba (vitória por 1 a 0), Dudu e Keno atuaram ao lado de Deyverson no ataque, enquanto Jean, Moisés e Tchê Tchê – que atacam e defendem – formaram o meio-campo. Já no triunfo (também 1 a 0) diante do Fluminense, Willian retomou o lugar de Keno.

Esta mudança e a volta do "Porco Doido" de 2016 limitaram o espaço de Guerra. Titular entre a 20ª e 23ª rodada, justamente quando Cuca testou um esquema com quatro meio-campistas, o venezuelano sequer entrou nas duas últimas partidas. No treino da última terça-feira, por exemplo, trabalhou entre os reservas.

As opções de Cuca nas duas últimas vitórias sempre privilegiaram a velocidade e a marcação, com Róger Guedes e Thiago Santos aparecendo como nomes imediatos no banco. Até mesmo o criticado colombiano Miguel Borja ganhou oportunidade de Cuca diante de Coritiba e Fluminense.

As duas vitórias com atuações seguras, embora não brilhantes, reforçam a convicção de Cuca pela manutenção do esquema com dois pontas. Hoje, o Palmeiras tem os 11 titulares definidos para a sequência mais decisiva da temporada.

A comissão técnica estipulou os quatro próximos jogos como fundamentais para as pretensões palmeirenses na disputa pelo título nacional – a desvantagem em relação ao Corinthians é de ainda 11 pontos. Os dois grandes clubes paulistas ainda se encontram no dia 5 de novembro, na 32ª rodada.

Pelo menos diante do vice-líder Santos, no próximo sábado, a partir das 19h (de Brasília), Guerra deve seguir como apenas uma alternativa a Cuca. Os titulares, que realizaram um trabalho na Academia de Futebol na última terça, retornam ao campo nesta quarta para início de preparação tática de olho no clássico no Allianz Parque.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos