Cícero acerta rescisão com São Paulo e negocia com Grêmio para Libertadores

Jeremias Wernek e José Eduardo Martins

Do UOL, em Porto Alegre e São Paulo

  • Marcello Zambrana/AGIF/Estadão Conteúdo

    Cícero acertou a sua rescisão com o São Paulo

    Cícero acertou a sua rescisão com o São Paulo

O Grêmio deverá ter mais um reforço para disputa da reta final da Copa Libertadores. Nesta quinta-feira (28) o clube gaúcho encaminhou a negociação junto ao São Paulo para fechar com Cícero. Aos 33 anos, o meia está fora dos planos no Morumbi e pode ter salário dividido entre o Tricolor paulista, o time de Porto Alegre e ainda o Fluminense - clube que defendeu na última temporada.

Como já atuou em 10 partidas do Brasileirão, e a janela nacional de transferências se fechou, Cícero será opção no Grêmio apenas para a Libertadores.

O Tricolor gaúcho enfrenta o Barcelona de Guaiaquil na semifinal e pode realizar até três mudanças na atual lista de inscritos. A ideia, depois de eliminar o Botafogo, era incluir Cristian, Patrick e Jael. A chegada de Cícero seguramente mudará os planos.

Aos olhos do Grêmio, mesmo sem atuar há tempos, Cícero é capaz de aportar qualidade no meio-campo. Com boa bola aérea e finalização de média e longa distância. O clube aguarda rescisão em São Paulo, exame médico em Porto Alegre e assinatura de contrato para o anúncio oficial.

O nome de Cícero já esteve na pauta do Grêmio em outros momentos. O jogador trabalhou com Renato Gaúcho no Fluminense e foi listado como alternativa antes. Agora, se tornou reforço iminente pela carência do grupo gaúcho. Sem Miller Bolaños, Gastón Fernández e Lincoln, Renato já declarou até publicamente que sente falta de um meia.

O jogador assina a rescisão de seu contrato com o São Paulo, que era válido até dezembro de 2018, ainda nesta quinta-feira (28), para então fechar as bases com o Grêmio. Cícero foi contratado pelo São Paulo no início deste ano, a pedido do então treinador Rogério Ceni. O Fluminense aceitou liberá-lo e pagar uma parte dos salários do atleta.

Porém, no Tricolor paulista, o meio campista não conseguiu engatar uma boa sequência de jogos. Para piorar ainda esteve envolvido em polêmicas. No clássico com o Corinthians, pela semifinal do Campeonato Paulista, uma prancheta foi chutada por Rogério Ceni durante uma bronca no vestiário e caiu no pé do jogador. Já em um treino, Cícero levou um dos filhos e foi repreendido pelo então treinador, que não gostava de ver os familiares de jogadores como visitantes nas atividades. Tais situações geraram mal-estar.

Após a demissão de Rogério Ceni, Cícero foi afastado do time profissional e passou a treinar em horários alternativos. Apesar de ter recebido ofertas do exterior, o atleta não quis deixar o país por conta de questões pessoais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos