Santos dá R$ 1 mi a Robinho sem documentar e tem déficit de R$ 43,5 mi

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • RODRIGO GAZZANEL/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Valor foi prometido verbalmente pelo presidente Modesto Roma em 2015

    Valor foi prometido verbalmente pelo presidente Modesto Roma em 2015

O atacante Robinho volta a ser notícia no Santos. Na mira do clube para a próxima temporada, o jogador faz parte de uma dívida do clube investigada pelo Conselho Fiscal. O órgão do clube apurou que o presidente Modesto Roma ofereceu mais de R$ 1 milhão a Robinho como espécie de "luvas" em janeiro de 2015.

O problema é que o valor não foi documentado pela diretoria à época, fato que fez o Conselho Fiscal apurar o valor que foi cobrado por Robinho por meio de seus advogados. Em reunião do Conselho Deliberativo, Modesto Roma admitiu que prometeu o montante apenas verbalmente e que resolveu cumprir a sua palavra com o ídolo do clube.

O Conselho Fiscal fez uma auditoria do acordo feito entre Santos e Robinho. O valor da dívida está avaliado em R$ 3.940.948,19, que será quitado em prestações. Na investigação, o órgão do clube percebeu um reajuste não pago de R$ 1.416.883,00. O valor se refere a atrasos salariais, imagem e premiações, pedidos por Robinho. Com juros, o montante chegaria a R$ 4.073.634,00.

Modesto fez o acordo verbal com Robinho, pois o Milan-ITA não pagaria mais parte do salário do atleta no início de 2015. O atacante ficou satisfeito com a promessa de Modesto, e ficou no clube até o meio daquele ano. Robinho conquistou o Campeonato Paulista e em seguida se transferiu para o futebol chinês.

"Deveríamos, sim, ter feito a formalização da questão. Eu mantenho minha palavra. Naquela situação e naquele momento, precisávamos, sim, conquistar o elenco. O erro foi a não formalização, mas não a situação em si. Eu posso e prefiro assumir o pecado da não formalização do que ter o erro da mentira ou do não cumprimento da obrigação", disse Modesto em plenário.

Além da dívida com Robinho, Modesto Roma teve que explicar o déficit de R$ 43,5 milhões do Santos no primeiro semestre deste ano. A previsão era fechar o período com um superávit de R$ 29,8 milhões.

O mandatário disse que priorizou o "campo", fazendo alusão aos reforços contratados para a disputa da Copa Libertadores da América.

Para o Conselho Fiscal, mesmo contabilizando a venda de Thiago Maia ao futebol francês e o dinheiro a receber do PSG-FRA em relação a transferência de Neymar, o Santos deve fechar 2017 devendo R$ 31,5 milhões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos