Comportamento: o que Tite pede para Neymar mudar após altos e baixos

Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Teresópolis (RJ)

  • FRANCK FIFE/AFP

    Neymar deixou a França para servir seleção brasileira pelos próximos 10 dias

    Neymar deixou a França para servir seleção brasileira pelos próximos 10 dias

Os últimos dois jogos das Eliminatórias para o Mundial de 2018 têm pouco peso para a seleção brasileira, já classificada à Copa do Mundo, mas serão importantes em especial para o principal jogador da equipe. Depois de uma convocação de altos e baixos em setembro, Neymar se reencontra com Tite e companheiros nesta segunda-feira (2) em situação conturbada no novo clube. Se não bastasse isso, ele tem também a necessidade de atender aos anseios do treinador que o aguarda na Granja Comary.

Sem gols marcados nos últimos compromissos contra Equador e Colômbia, algo raro para ele, Neymar viveu ainda altos e baixos nestes dois jogos. A primeira apresentação foi marcada por individualismo em excesso, cartão amarelo, desavenças com equatorianos e sinais de irritação com jornalistas e torcedores. A situação não passou despercebida por Tite, que notou um quadro diferente no jogo seguinte e já mostrou ao atacante o que espera agora, contra Bolívia (5, em La Paz) e Chile (10, em São Paulo).

Nas conversas com Neymar, o treinador deixou claro que espera um comportamento mais discreto dentro das quatro linhas. Apesar de ser a estrela da companhia, ele não deve se destemperar com adversários, precisa ter atenção à marcação e ainda colocar sua qualidade individual a serviço do time. O jogo em Barranquilla, apesar de não ser brilhante, agradou a Tite porque mostrou o jogador dentro da atitude que se imagina para um líder como ele.

Neymar encara esse desafio justamente depois de dias conturbados que viveu desde os duelos contra Equador e Colômbia. A serviço do Paris Saint-Germain nas últimas semanas, clube que fez dele o jogador mais caro da história, o brasileiro abriu disputa contra o uruguaio Cavani pelo posto de cobrador oficial de faltas e pênaltis. A desavença entre eles ocorreu em campo e ainda não parece totalmente superada, apesar dos últimos dois jogos.

AFP PHOTO / FRANCK FIFE
Neymar e Cavani se cumprimentam em jogo no sábado

Contra Bayern de Munique e Bordeaux, este no sábado (30), o PSG venceu de maneira convincente e ainda viu Neymar e Cavani se abraçarem discretamente depois de um pênalti batido pelo camisa 10, graças a um rodízio instituído pelo treinador Unai Emery.

Por enquanto, ele parece ser o vencedor da disputa interna, principalmente graças aos apoios de Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos e Lucas, seus maiores amigos no vestiário. Porém, o silêncio de todos os brasileiros depois da goleada de 6 a 2 indicou que ainda há feridas abertas pelo episódio.

Neymar, cujo rendimento apesar de gols marcados ainda não é próximo de seu melhor no novo clube, conseguiu relaxar antes de seu primeiro dia de trabalhos na Granja Comary, marcado para esta segunda-feira. De volta ao Brasil, ele se encontrou com amigos e passou o domingo em sua mansão localizada em Mangaratiba, no Rio de Janeiro. Atrás da paz que ainda não teve em Paris e da tranquilidade que Tite espera dele.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos