Vitória só fica atrás do Corinthians como visitante e reage no Brasileirão

Roberto Oliveira

Do UOL, no Recife

  • Luciano Belford/AGIF

    David comemora gol do Vitória contra o Botafogo no Engenhão

    David comemora gol do Vitória contra o Botafogo no Engenhão

Se o Vitória continua com dificuldades de vencer as partidas no Barradão, deve a reação no Campeonato Brasileiro ao desempenho fora de casa. O Leão baiano tem a segunda melhor campanha como visitante no campeonato, atrás apenas do líder Corinthians.

As vitórias por 3 a 1 sobre o Atlético Mineiro, no Independência, e por 3 a 2 contra o Botafogo, no Engenhão, nas duas últimas rodadas do Brasileirão, refletem o excelente momento da equipe atuando longe de Salvador. A virada nos minutos finais contra o time carioca foi a quinta vitória consecutiva fora de casa.

"Foi um jogo para ficar marcado pela atuação da equipe, pelo que o Vitória jogou. A gente teve um volume de jogo muito interessante, na segunda etapa tivemos domínio completo da partida. Estamos com uma campanha de G-6, então estamos muito felizes. A entrega dos jogadores é o ponto forte da equipe. Temos que dar os parabéns a um grupo que se superou em campo e buscou uma vitória quando muita gente achava que seria derrotado", avaliou Vagner Mancini.

Longe de seus domínios, o Vitória acumula sete triunfos, quatro derrotas e dois empates: aproveitamento de 59% - ante mais de 70% do líder disparado Corinthians.

"É difícil falar sobre isso, o mais importante é ter a somatória de pontos. Todo mundo esperava que a gente fosse forte dentro de casa, mas estamos sendo forte fora de casa. Isso não é fácil, mas estamos conseguindo", comemorou o treinador.

O principal fator de mudança nesse quesito foi a chegada de Mancini. Sob seu comando, o Vitória arrumou o sistema defensivo, começou a atuar com padrão de jogo definido e passou a contra-atacar com velocidade e eficiência. O que, antes dele, nem Argel Fucks, nem Petkovic, nem Alexandre Gallo haviam conseguido.

A reação é evidente. Nos últimos 30 pontos disputados com o treinador, o time conquistou 20, desempenho de 66% que o deixaria na briga pelo G-4.

A chegada de Wallace e a recuperação da defesa

Outro número que chama a atenção na recuperação do Vitória é a força da defesa.
Nos últimos 10 jogos, o Leão sofreu apenas nove gols. Sendo que quando da chegada de Mancini, o time tinha a segunda pior defesa, com 29 bolas na rede contra em apenas 16 jogos.

Vale destacar a importância da chegada do experiente zagueiro Wallace, prata da casa que retornou ao Barradão para formar sólida dupla de zaga ora com Kanu, ora com Ramon, que também atua como volante na cabeça de área.

Com o time arrumado, o Vitória deixou a zona de rebaixamento na penúltima rodada e agora encontra-se na 11º colocação. Apesar da boa posição na tabela, está apenas a dois pontos acima do Z-4. Se continuar na mesmo toada do segundo turno, porém, tem boas chances de escapar da degola.

Na próxima rodada, o Vitória terá de provar sua força no Barradão, contra o Sport, em clássico nordestino que se torna confronto direto na briga contra o rebaixamento. Como o Brasileirão terá uma nova parada devido às datas Fifa, a partida acontecerá apenas no dia 11 de outubro. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos