Como reunião da seleção espanhola "apagou incêndio" e ajudou Piqué

Do UOL, em São Paulo

  • Rafael Marchante/Reuters

    Torcedor pede que Piqué deixe a seleção espanhola em sua apresentação

    Torcedor pede que Piqué deixe a seleção espanhola em sua apresentação

Ativista pela independência da Catalunha e protagonista da polêmica criada após violenta repressão ao referendo sobre o tema realizado neste domingo (1º), Gerard Piqué, zagueiro do Barcelona, se apresentou à seleção espanhola sob protestos da torcida da Fúria. De acordo com reportagens de jornais do país, reuniões realizadas com o elenco conseguiram contornar a crise criada.

O madrilenho "Marca" circulou nesta terça-feira (3) com a manchete "situação insustentável", falando sobre a convivência de Piqué com jogadores da seleção espanhola nos próximos dias. A Fúria recebe a Albânia, nesta sexta-feira (6), e visita Israel três dias depois em seus dois últimos compromissos pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. A equipe nacional precisa de quatro pontos para garantir classificação sem depender de tropeços da Itália.

A forte capa do jornal foi reproduzida por outros periódicos da Espanha, incluindo o "Sport", que é da Catalunha.

No entanto, de acordo com matéria publicada pelo próprio "Marca" em seu site oficial, reunião promovida pelo técnico Julen Lopetegui apagou o incêndio no vestiário da seleção. Ciente da situação, o técnico conseguiu evitar que a tensão tomasse conta em reunião com os 25 convocados.

Durante a reunião, Sergio Ramos e Gerard Piqué, líderes do elenco, pediram a palavra e falaram. O zagueiro do Barcelona em nenhum momento mostrou a intenção de deixar a seleção antes da Copa do Mundo de 2018.

Por outro lado, foi dito a Piqué que todos os jogadores devem seguir as diretrizes da Federação Espanhola de Futebol. Assim, tanto o zagueiro quanto os demais convocados devem evitar declarações sobre política enquanto servem à seleção.

Exceção pode ser aberta para que Piqué se explique para a imprensa em entrevista coletiva nos próximos dias. A iniciativa é vista com bons olhos pelo elenco para que a polêmica seja superada.

Mesmo antagônico em relação a Piqué em relação à independência da Catalunha, Ramos coloca os objetivos esportivos da seleção acima da polêmica. Assim, os dois devem dividir o vestiário sem maiores problemas nos próximos dias.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos