Deyverson sofre com críticas da torcida, vê campanha por Borja e é blindado

Do UOL, em São Paulo

  • Ale Cabral/AGIF

    Deyverson comemora o segundo gol do Palmeiras contra o Avaí; atacante é questionado

    Deyverson comemora o segundo gol do Palmeiras contra o Avaí; atacante é questionado

O investimento de mais de R$ 50 milhões em atacantes que pudessem substituir Gabriel Jesus ainda não deu retorno no Palmeiras. Depois de questionar bastante a titularidade de Borja, o protesto da vez é pela manutenção de Deyverson como o dono da posição.

As constantes críticas e vaias da torcida fazem Cuca e o restante dos atletas iniciarem um processo de blindagem ao jogador contratado por R$ 20 milhões do Alavés. No fim de semana, treinador e companheiros de elenco deram entrevistas defendendo o atacante.

Internamente, Deyverson também é bastante elogiado pelos colegas. Logo que chegou, se integrou com seus companheiros e até ganhou o apelido de MC Deyvinho, por causa dos raps que gostava de fazer, especialmente ao lado de Michel Bastos.

Com exceção do jogo contra o Coritiba, quando foi aplaudido e elogiado pelos palmeirenses, Deyverson teve a sua capacidade contestada em todas as outras ocasiões. A ponto de a torcida iniciar campanhas nas redes sociais pela volta de Borja como titular.

O ápice foi na eliminação diante do Barcelona, nas oitavas de final da Libertadores. Naquele jogo, o atleta de 26 anos não quis bater um pênalti na decisão que definiria quem ia ficar com a vaga nas quartas e foi duramente questionado por isso.

Em mais de uma entrevista, Cuca faz questão de ressaltar a vontade de Deyverson e vários atributos que o qualificariam para sempre iniciar entre os titulares. O técnico vê nele um atleta que completa mais o time na hora de recompor, especialmente na comparação com o colombiano.

Mais do que isso, a comissão técnica também não se convenceu com os treinos de Borja. Chamado diretamente para conversas e orientações individuais, o atleta ainda não emplacou uma sequência boa e tem dificuldades de cumprir as funções esperadas para o dono da vaga.

Cuca sempre ressalta que o estrangeiro funciona em situações específicas e que é preciso entender que o perfil dele é diferente dos demais atletas. Deyverson tem 12 jogos (sendo que em cinco ele não atuou em 90 minutos) pelo Palmeiras e três gols marcados. Já Borja tem 35 jogos e sete gols marcados, sendo que em 28 ocasiões ele entrou com o jogo em andamento. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos