Torcedora símbolo do Atlético-MG, Tia Célia morre em Belo Horizonte

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Tia Célia (centro) ao lado de Dona Tezinha, no gramado do Independência. Elas foram homenageadas pelo clube

    Tia Célia (centro) ao lado de Dona Tezinha, no gramado do Independência. Elas foram homenageadas pelo clube

Na véspera da final da Copa da Primeira Liga, o Atlético-MG recebeu uma triste notícia. Morreu na manhã desta terça-feira, em Belo Horizonte, a Tia Célia, aos 88 anos. Foram quase quatro décadas de ajuda ao Atlético-MG, organizando as crianças que entrariam em campo com os jogadores.

Bastante conhecida entre os torcedores do clube, já que muitos ainda eram bem novos quando a viram pela primeira vez, Tia Célia era uma das responsáveis por receber no Mineirão as crianças que entraram com os jogadores no gramado, nos jogos do Galo. Uma das marcas de Tia Célia era ter em uma das mãos a imagem de Nossa Senhora da Aparecida.

Recentemente ele recebeu uma homenagem do clube, por todo o serviço prestado ao longo de 37 anos. Ao lado de Dona Terezinha, outra responsável por organizar a entrada das crianças no gramado, ela entrou no campo do Independência, ao lado do "Galo Doido". A homenagem aconteceu antes do duelo com o Vitória, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Nesta terça-feira, o clube divulgou também uma reportagem com a Tia Célia, gravada no dia da homenagem. O vídeo tem pouco mais de quatro minutos de duração. Para o duelo com o Londrina, nesta quarta-feira, às 21h45, no Estádio do Café, pela final da Copa da Primeira Liga, o Atlético já solicitou que seja respeitado um minuto de silêncio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos