Após áudio vazado e queda de vice, Torres se esquiva de política no Flu

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Divulgação/Fluminense

    Alexandre Torres falou sobre o momento conturbado no Flu

    Alexandre Torres falou sobre o momento conturbado no Flu

Sem vitórias há cinco jogos no Campeonato Brasileiro, o Fluminense vive dias conturbados dentro e fora de campo.

Após um aúdio no qual expõe a situação delicada do clube vazar, Fernando Veiga, vice-presidente de futebol foi exonerado do cargo. Em meio ao incêndio, o gerente Alexandre Torres foi escalado para esfriar os ânimos. Em coletiva, o dirigente se esquivou da política tricolor e falou sobre o momento ruim do time.

"Tivemos contusões sérias, fraturas, cirurgias de ligamento. Na hora em que a gente precisava contar com eles, tivemos essa situação. Também tivemos jogadores que caíram de rendimento, alguns que a gente contava que mantivessem. Mas isso é normal. Isso afetou demais o planejamento.", disse Torres.

Ele também nego que o problema financeira que assola o clube é uma exclusividade tricolor. Para Alexandre Torres, que também não quis falar sobre a falta de dinheiro, o momento é de se concentrar na recuperação em campo.

Nesta quarta-feira, o Fluminense treina em tempo integral. O time tem um longo tempo até encarar o rival Flamengo, dia 12 de outubro, no Maracanã.

"A gente precisa de um jogo marcante para se motivar. Nada melhor do que um Fla-Flu", observou o gerente.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos