Após reunião com Gilvan, vice de futebol comunica saída do Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Em reunião com presidente Gilvan, Vicintin comunicou sua saída do Cruzeiro

    Em reunião com presidente Gilvan, Vicintin comunicou sua saída do Cruzeiro

O vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, deixará de exercer seu cargo no Cruzeiro. A decisão do diretor foi tomada há semanas, mas só foi confirmada nesta quarta-feira após uma reunião com Gilvan de Pinho Tavares e Wagner Pires de Sá, futuro presidente do clube mineiro.

A intenção de Wagner Pires de Sá, presidente eleito para o triênio 2018-2020, era manter Bruno Vicintin como membro do departamento de futebol do clube. Contudo, o dirigente já havia tomado sua decisão antes mesmo da final da Copa do Brasil, na semana passada, e não foi convencido de permanecer.

No início desta tarde de quarta-feira, Bruno utilizou sua conta no Instagram para publicar uma citação da Bíblia que já dava indícios do iminente desligamento.

"Quanto a mim, já estou sendo derramado como libação, e o tempo da minha partida está próxima. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé", publicou Vicintin.

O motivo que levou Bruno Vicintin a comunicar seu desligamento não foi informado, mas a reportagem apurou que o dirigente pretende dar mais atenção à família e aos negócios particulares de sua empresa. Além disso, Vicintin não teria gostado de uma eventual nomeação de Itair Machado no Cruzeiro. Ex-presidente do Ipatinga, Itair participou de toda a campanha eleitoral de Wagner Pires e é homem de confiança do futuro presidente.

A trajetória de Vicintin no Cruzeiro começou em 2009 como membro do conselho deliberativo do clube. Três anos mais tarde, iniciou os trabalhos como assistente da vice-presidência das categorias de base e como superintendente, já em 2013. Em 2015, deu um grande passo na carreira e foi convidado por Gilvan para ser o vice-presidente de futebol do clube. Nas duas primeiras temporadas, Vicintin encontrou muitas dificuldades, mas foi um dos responsáveis pelo retorno de Mano Menezes. Ao lado de Tinga e Klauss Câmara, se tornou uma das peças chaves da diretoria em 2017 que foi coroada recentemente com o título da Copa do Brasil.

Carta de despedida

No fim da tarde, Vicintin publicou uma carta de despedida em sua conta no Twitter. Nela, ele não explicou os motivos para deixar o cargo, mas fez uma retrospectiva de sua passagem pela entidade e agradeceu aos companheiros de trabalho e familiares que o acompanharam nos últimos anos.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos