Atletas do Cruzeiro defendem manutenção da diretoria e permanência de Mano

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Thomás Santos/AGIF

    Treinador tem contrato até o fim do ano e ainda não tem futuro certo no Cruzeiro

    Treinador tem contrato até o fim do ano e ainda não tem futuro certo no Cruzeiro

Na última segunda-feira, quando o Cruzeiro definiu seu novo presidente para o triênio 2018-2020, os jogadores do clube estavam de folga. Hoje, de volta aos trabalhos, os atletas evitaram opinar sobre a votação que elegeu Wagner Pires de Sá como sucessor de Gilvan, mas não esconderam a preferência pela continuidade do trabalho da atual gestão.

"Procurei não acompanhar muito, pois tivemos dias de folga e fiquei com a família. São raros esses momentos. Mas claro que ficamos sabendo do resultado. Para o clube é importante ter uma continuidade. Mas é a partir de janeiro que assume, não sei como vai ser o pensamento da nova diretoria. Mas espero que possa assumir e fazer o Cruzeiro cada vez mais vencedor. O trabalho está sendo bem feito. O Cruzeiro ganhou vários títulos importantes na gestão. Quando muda muito, é difícil dar certo. Então vai ser importante a continuidade", comentou o meia Rafinha.

Apesar da mudança na cadeira principal da entidade, o futuro presidente contou com o apoio de Gilvan de Pinho Tavares nas eleições. Agora, a expectativa fica por conta da manutenção ou não do time administrativo que inclui Bruno Vicintin (vice-presidente de futebol), Klauss Câmara (diretor de futebol) e Tinga (gerente de futebol).

"A gente não entra muito nesses assuntos da política, mas sabíamos da eleição. Estamos felizes com o doutor Gilvan, fez um grande trabalho aqui no Cruzeiro. Esperamos que continue bem", disse o volante Lucas Romero.

Mano também ganha apoio

Outro que ainda não tem seu futuro definido no time é o técnico Mano Menezes. Com o contrato válido até dezembro desde ano, o comandante deverá se reunir em breve com os diretores para discutir sua situação e a possibilidade de renovar o vínculo. Se depender dos jogadores, não há dúvidas de que o professor deve seguir no cargo.

"Com certeza, treinador é fundamental, a continuidade do treinador é importantíssima. Hoje, a gente sabe que a troca do treinador faz demorar muito implantação do método do trabalho. O Mano conhece tudo, os jogadores, o clube. A continuidade dele é importantíssima", falou Rafinha.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos