Cícero vê 'chance única' e explica acerto de três meses com o Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Cícero disse que ainda não entendeu afastamento no São Paulo: "Ficou para trás"

    Cícero disse que ainda não entendeu afastamento no São Paulo: "Ficou para trás"

Cícero, 33 anos, vestiu a camisa do Grêmio e iniciou oficialmente a rotina como jogador do clube. Nesta quarta-feira (4) o meia foi apresentado como reforço para a reta final da Copa Libertadores e tratou a oportunidade como única. Com um contrato de três meses, o jogador evitou falar sobre o São Paulo – onde ficou afastado por quase três meses, e disse que sequer trouxe os familiares a Porto Alegre. O motivo: manter o foco total no Tricolor gaúcho.

Indicado por Renato Gaúcho, Cícero não pode atuar no Brasileirão e terá 20 dias para estar plenamente apto fisicamente. O plano é contar com ele diante do Barcelona de Guaiaquil, na semifinal da Libertadores, como uma espécie de trunfo.

"Quando me ligaram, foi uma oportunidade única. Estou muito motivado. A minha carreira fala por mim, em todo clube que passei fui feliz e espero conseguir isso também aqui", disse Cícero. "Tenho de 13 para 14 anos como profissional, rodei em várias equipes e essa é mais uma. Quando eu era pequeno, via as cores da camisa do Grêmio e falava lá em casa que era uma camisa muito bonita", completou depois.

Afastado do São Paulo após a demissão de Rogério Ceni, o meia disse que ainda não entendeu a razão para falta de sequência no Morumbi. Mas também tratou o ex-clube como página virada e discursou em cima do foco no momento.

"Ainda estou querendo entender o que aconteceu lá dentro. Alguma coisa deve ter acontecido, mas o São Paulo ficou para trás. Quero deixar isso para trás, chegou aqui motivado. Deus sabe o que faz na vida, reserva o melhor para cada um e aquilo que é seu ninguém tira. As coisas acontecem, gostaria de entender. Procuro resposta até agora, mas não foi só comigo. Teve com outros jogadores. Mas agora é vida que segue, espero ser feliz aqui", afirmou.

Para assinar com o Grêmio, Cícero rescindiu o contrato que tinha com o São Paulo. E antes de embarcar rumo a Porto Alegre, deixou a família na capital paulista. Assim como qualquer garantia de vínculo com o Tricolor em 2018.

"Da minha capacidade eu nunca duvidei. Eu estava vindo para cá, até com possibilidade de vínculo mais longo, mas minha cabeça está em focar nesse final de ano. Espero que sejam seis jogos, com final feliz. Eu não pensei em termos contratuais e nem nada. Pensei na minha felicidade. Minha família ficou em São Paulo, vou focar totalmente no Grêmio. Depois vamos ver, as coisas precisam acontecer naturalmente. Quero deixar isso em aberto e só estou focando nesses dois ou três meses de contrato que assinei aqui", revelou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos