Em evento com Temer, cabo do Exército ofende time rival e acaba preso

Adriano Wilkson

Do UOL, em São Paulo

A rivalidade entre os dois mais populares times de futebol do Norte do país atingiu um nível diferente quando um cabo do exército, que trabalhava em um evento com o presidente Michel Temer, acabou preso por fazer brincadeiras ofensivas contra o Remo nas redes sociais.

Reprodução

Temer chegou a Belém na última quinta-feira (05) de helicóptero e pousou no gramado do estádio do Baenão, a casa do Remo. O estádio está há anos fechado, o que motivou o cabo Mikaell Henrique, que trabalhava na segurança presidencial e provavelmente torce para o Paysandu, a ir às redes sociais para fazer chacota com o rival.

Em algumas fotos publicadas no Instagram e no Facebook, ele chamou o estádio de "cemitério" e tirou sarro de uma suposta falta de energia elétrica nos refletores. Também ofendeu o mascote do clube, um leão erguido ao lado do campo, além de ter levantado o dedo do meio em direção ao nome do time pintado na parede.

A atitude indignou a diretoria e a torcida do Remo, que inundou os perfis do cabo com ameaças e xingamentos. Glauber Pontes, o diretor de marketing remista, foi um dos que foram ao Facebook exigir uma retratação da corporação.

Reprodução

Mais tarde, o Exército entrou em contato com o presidente do Remo para pedir desculpas e informar que o cabo tinha sido preso. Segundo a corporação, ele continuava preso até a tarde desta sexta-feira (06).

"A chacota e a brincadeira fazem parte da mística do futebol, mas quando passa do ponto, a coisa vira violência", disse Glauber, que temeu que o próprio cabo fosse vítima de agressões por parte da torcida do Remo.

"Tudo ficou pior porque ele estava de serviço. Foi uma ofensa à instituição. Acredito que o rapaz tenha se arrependido", afirmou Glauber, que apresenta um programa semanal na TV aberta direcionado à torcida. "O coronel ligou ao presidente, nos convidou a um almoço e disse que o cabo foi detido."

O estádio do Remo foi fechado para reforma em 2014 e desde então recebe apenas treinos. Enquanto isso, o time, que disputa a Série C do Brasileiro, manda suas partidas no Mangueirão, a arena estadual.

Reprodução

Temer visitou Belém para conversar com correligionários e promover uma agenda "positiva".

Na cidade, ele posou para fotos carregando a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, que no domingo sairá em procissão no Círio, festa considerada a maior procissão católica do país.

Outro político que visitou a capital do Pará na quinta foi o pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro.

Ele foi recebido com festa no aeroporto e discursou para apoiadores vestido com as camisetas de Remo e Paysandu.

Veja a nota do exército sobre o caso

Atendendo solicitação formulada por meio de mensagem eletrônica desta data, a respeito de postagem realizada no Facebook pelo Cabo do Exército Mikaell Henrique Juca Costa, contra o Clube do Remo, que cedeu suas instalações no Estádio Evandro Almeida para atividade relativa à segurança de autoridades em visita a Belém, em 05 de outubro de 2017, a Seção de Comunicação Social do Comando Militar do Norte informa que já foram adotadas as medidas disciplinares cabíveis e estabelecido contato com a Presidência do Clube do Remo.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos