Meta de cartões mostra força de Tite. "Me honra jogar para ele", diz Neymar

Dassler Marques

Do UOL, em La Paz (Bolívia)

O Brasil chegou à penúltima partida das Eliminatórias da Copa do Mundo com oito jogadores pendurados e uma preocupação da comissão técnica: passar pela Bolívia, na última quinta-feira (5), sem sofrer cartões desnecessários que pudessem demonstrar algum tipo de descompromisso, já que a vaga no Mundial foi assegurada. A meta foi cumprida à perfeição no empate sem gols em La Paz e reforça a ascendência de Tite sobre o grupo de atletas. 

Para enfrentar o Chile na terça (10), o treinador poderá mandar a campo a equipe que julgar mais adequada no Allianz Parque. O único problema que ele leva da Bolívia é a lesão muscular de Thiago Silva, que tem chances de ser cortado nesta sexta. Daniel Alves, Miranda, Casemiro, Paulinho, Renato Augusto, Neymar, Fernandinho e Gabriel Jesus, todos utilizados na altitude, seguem disponíveis. 

As palavras do camisa 10 brasileiro, hoje não apenas o principal nome do time, mas também uma figura central no vestiário, reforçam o compromisso e o momento de lua de mel entre jogadores e comissão. "Me sinto privilegiado e honrado de ter um treinador como o Tite. Venho aqui com uma felicidade imensa não só de servir a seleção, honrar o meu país, mas para ser jogador do Tite. Cada dia aprendo um pouco com ele, que me surpreendeu muito. Para mim é uma grande honra jogar para ele", comentou na saída do Estádio Hernando Siles. 

O que poderia ser sinal de relaxamento, promete Neymar, será motivação no provável último jogo no Brasil antes da viagem à Rússia no ano que vem. "A motivação continua igual ou maior por ser o último jogo em casa, para agradecer à torcida pelo que fizeram. E não gostamos de perder, ainda mais em casa. Vamos dar 100% contra o Chile", comentou o camisa 10. 

A situação também não passou despercebida aos olhos do próprio Tite, que fez questão de ressaltar o compromisso. "Quero salientar que jogamos dois jogos difíceis com Colômbia e Bolívia em que competimos de forma leal, sem levar cartão. A gente quer estar o máximo de tempo possível junto e manter a estrutura de equipe", elogiou o comandante. 

Ansioso por retorno, Jesus ficou com medo de cartão

Entre os que estavam pendurados, Gabriel Jesus teve um motivo extra para não receber amarelo em La Paz: o jogo final das Eliminatórias será no estádio do Palmeiras, onde ele viveu momentos de grande alegria.

"É o lugar onde me tornei jogador de futebol, fiz muitos amigos, conquistei coisas importantes, então a felicidade é imensa. Fiquei até com medo de tomar cartão. Venho brincando com o Fernandinho (colega do Manchester City) faz tempo de que teria a oportunidade de voltar para onde tudo começou", disse. 

Gabriel Jesus também comentou que o prazer de estar reunido no ambiente de seleção estimula para não levar mais um amarelo. "Não é conversado, é uma coisa que você vê o ambiente excelente, todos querem participar dos jogos. Ninguém quer ficar de fora e mais uma vez foi provado que ninguém realmente quer ficar de fora. Ninguém fez falta para tomar cartão, todos foram leais como sempre somos", concluiu o jogador. 

Tite ainda não revelou time contra o Chile

Leo Correa/AP
Tite em La Paz: objetivo cumprido para o jogo seguinte

A manutenção de praticamente todos os jogadores, com apenas Thiago Silva como dúvida, deixa o treinador da seleção à vontade para definir seu planejamento para o jogo final. Tite já adiantou que Ederson será o goleiro, mas há expectativa de que possa dar chances a alguns atletas, como o gremista Arthur. 

"Tenho pouco tempo de seleção. Não conheço os atletas. Quanto mais tempo a gente possa estar junto, é melhor. O trabalho é importante e a gente está en sintonia fina. Não existe teste na seleção, existe oportunidade. O Ederson vai jogar por uma oportunidade", frisou. 

A competição forte dentro do grupo, conforme salientou o volante Casemiro, mostra que os titulares querem jogar em São Paulo. "Não tem essa de poupar, não jogar, dar mole. Sabemos bem o nível. Olhando do meu lado, quando vou jogar e olho o banco da seleção, vejo que tem jogadores desse nível, não posso relaxar. Sei que tenho que dar meu melhor, porque tem jogadores de muito alto nível no banco". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos