Carpegiani foi algoz do Bahia no estadual e campeão pelo rival Vitória

Roberto Oliveira

Colaboração para o UOL, em Recife

  • Divulgação/Site oficial do Vitória

    Hoje no Bahia, Carpegiani comandou o Vitória duas vezes e quase retornou recentemente ao Barradão

    Hoje no Bahia, Carpegiani comandou o Vitória duas vezes e quase retornou recentemente ao Barradão

Confirmado como substituto de Preto Casagrande na última quinta-feira (5), Paulo César Carpegiani faz seu primeiro trabalho no Bahia. Em Salvador, porém, ele construiu sua história no rival Vitória. Foram duas passagens pelo Rubro-negro, onde foi campeão estadual, inclusive, sobre o tricolor no clássico Ba-Vi. 

Aconteceu em 2009, quando o Vitória, à época comandado por Carpegiani, levou a melhor sobre o Bahia na final do Campeonato Baiano e consagrou-se tricampeão estadual. Após vencer o tricolor em Pituaçu por 2 a 1 no jogo de ida, o rubro-negro segurou empate no Barradão por 2 a 2 e levou o título.

 

Foi a primeira passagem do experiente treinador pelo Barradão, para onde retornou em 2012. Curioso também é que Carpegiani esteve muito próximo de uma terceira passagem pelo Vitória recentemente, quando teve seu nome envolvido num mal-entendido no clube. 

 

Após a demissão no fim de julho de Alexandre Gallo, que coincidentemente era técnico do Bahia na decisão de 2009, o treinador de 68 anos recebeu proposta para assumir o Vitória, foi dado pela imprensa local como nome certo na equipe e chegou a ser "anunciado" pelo então técnico interino Flávio Tanajura. 

 

Minutos depois, no entanto, o diretor de futebol à época, o ex-jogador Dejan Petkovic, negou que o negócio estivesse fechado - o interesse de um clube chinês em Carpegiani acabou atrapalhando a negociação. Após poucos dias, já sem Pet no comando do futebol da equipe, Vagner Mancini foi oficializado como treinador do Vitória. 

 

Pouco mais de dois meses depois de quase retornar para o Leão baiano, Carpegiani assume o Bahia pela primeira vez com a missão de evitar o rebaixamento da equipe no Brasileirão e já começa a dar sua cara à equipe. Nos primeiros treinos no Fazendão, ele substituiu o centroavante Rodrigão por Edigar Junio no comando de ataque.

 

Apenas um ponto acima da zona de rebaixamento, o Bahia está no conjunto de times que corre o risco do descenso e tem tabela complicada pela frente. Na sequência do Brasileirão, pega Palmeiras e Flamengo, fora de casa, e Corinthians e Vitória, na Fonte Nova, no reencontro de Carpegiani com o time no qual havia construído, até então, sua história no futebol baiano.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos