5 motivos que tornam a Alemanha favorita ao penta na Copa do Mundo

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Michaela Rehle

A Alemanha carimbou sua vaga para a Copa do Mundo de 2018 na última quinta-feira (5) ao garantir a liderança de seu grupo nas eliminatórias europeias e com direito a um desempenho perfeito.

Além do 100% nas eliminatórias, a seleção comandada por Joachim Low vem gabaritada pelo título da Copa das Confederações, mesmo tendo boa levado uma equipe reserva ao torneio. A atual campeã mundial mostra ter cinco motivos para chegar à Rússia como favorita a conquistar o pentacampeonato.

Campanha nas eliminatórias igual a de finalistas

AP Photo/Michael Probst
Atual campeã do mundo terminou eliminatórias com 100%

Os alemães terminaram as eliminatórias com 10 vitórias em 10 jogos no grupo C. Com isso, a seleção se tornou a quinta na história a ter 100% de aproveitamento em uma eliminatória com pelo menos seis partidas disputadas. As quatro equipes anteriores a conseguirem tal feito jogaram a final da Copa no ano seguinte: Brasil em 1970 (campeão), Alemanha em 1982 (vice), Espanha em 2010 (campeã) e Holanda em 2010 (vice). A Suíça também poderá entrar na lista caso vença Portugal nesta terça-feira (10) e termine com 10 vitórias no grupo B.

Campeã da Copa das Confederações com nomes novos

Grigory Dukor/Reuters
Alemanha foi campeã da Copa das Confederações com time jovem

A Alemanha nunca havia conquistado a Copa das Confederações e conseguiu o título este ano com jogadores novos, sem as principais estrelas e com média de idade de apenas 23 anos. Nomes como os de Manuel Neuer, Mats Hummels, Jerome Boateng, Sami Khedira, Toni Kroos, Mesut Özil e Thomas Müller ficaram fora da convocação, enquanto jovens como Julian Brandt e Timo Werner foram lembrados.

Base do time titular mantida, mas grupo renovado

AFP PHOTO / FABRICE COFFRINI
Base do time titular é a mesma da Copa de 2014

Mesmo com os testes na Copa das Confederações, o time titular ideal da Alemanha tem a mesma base que foi campeã há três anos no Brasil. Manuel Neuer, Jerome Boateng, Mats Hummels, Toni Kroos, Sami Khedira, Mesut Özil e Thomas Muller ainda seguem entre os principais nomes da seleção quando estão saudáveis, enquanto as ausências dos titulares da última Copa são Philipp Lahm, Bastian Schweinsteiger, Miroslav Klose - os três se aposentaram da seleção – e Benedikt Howedes. Porém, o restante do grupo atual também passa por uma renovação. Um exemplo disso é que 18 atletas campeões da Copa da Confederações foram chamados por Low para as duas últimas rodadas das eliminatórias.

Líder do ranking da Fifa

REUTERS/Kai Pfaffenbach
Equipe do técnico Joachim Low está em 1º no ranking da Fifa

Os alemães assumiram a liderança do ranking da Fifa justamente depois do título da Copa das Confederações e tiraram o posto que pertencia à seleção brasileira. Após as últimas rodadas das eliminatórias, a tetracampeã mundial saltará dos 1.606 pontos para 1.631 na próxima atualização do ranking e não poderá ser mais ultrapassada por ninguém até o Mundial. Quem pode chegar mais perto é justamente o Brasil, que, se vencer o Chile nesta terça-feira (10), alcançará 1619 pontos.

Invicta há mais de um ano

AP Photo/Michael Probst
Alemanha não perde há 19 jogos, desde julho de 2016

Após a Copa de 2014, a Alemanha sofreu oito derrotas em 44 jogos, e a última delas foi há mais de um ano. Em julho de 2016, a atual campeã mundial caiu contra a França nas semifinais da Eurocopa. Depois daquele revés, os alemães fizeram mais 19 partidas e não perderam nenhuma, com 16 vitórias e três empates.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos