Após fiasco, paraguaios lamentam "punhalada no coração" e cobram Arce fora

Do UOL, em São Paulo

  • FAVIO FALCON/AFP

    Torcida paraguaia lamenta derrota para a Venezuela

    Torcida paraguaia lamenta derrota para a Venezuela

A imprensa do Paraguai não poupou a seleção do país de críticas depois da derrota por 1 a 0 para a lanterna Venezuela em pleno Estádio Defensores del Chaco, em Assunción. O resultado tirou o país da Copa do Mundo de 2018.

Os paraguaios tiveram uma campanha irregular nas Eliminatórias, mas, com uma arrancada na reta final com direito a vitórias sobre Chile e Colômbia fora de casa, chegaram à última rodada com chances de classificação.

Diante dos resultados da noite desta terça-feira, bastava um triunfo simples diante da equipe venezuelana, pior equipe do qualificatório, para que o Paraguai fosse à repescagem no lugar do Peru. No entanto, os visitantes marcaram aos 39 minutos do segundo tempo com Herrera e transformaram a euforia do país em desilusão.

"Uma punhalada no coração", resume o site do jornal La Nación sobre a surpreendente derrota. "O Paraguai teve tudo a seu favor para conquistar a vaga na repescagem e buscar a vaga no Mundial em jogos extras, mas a enorme ineficácia do ataque foi um fator preponderante para a eliminação", completa.

Jorge Saenz/AP

O diário Hoy, por sua vez, achou outro culpado para o fiasco da seleção local: o técnico Francisco Arce, ex-lateral de Grêmio e Palmeiras, a quem chama de "marechal do fracasso".

A publicação até ressalta que o treinador fez um bom trabalho depois de assumir a equipe na parte de baixo da tabela, mas lembra que Arce já havia comandado o Paraguai nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014 do Brasil, quando também não se classificou.

"Ele é o rosto da frustração e por hombridade deveria por seu cargo à disposição. Diante de situações como esta, não conseguirá reerguer seus jogadores. Paga o técnico, como sempre", afirma o texto

Já o site da rede ABC cita a ajuda que o Brasil estava dando ao país ao vencer o Chile por 3 a 0 no Allianz Parque, em São Paulo, e abrir caminho para que os paraguaios conseguissem manter o sonho de ir à Rússia vivo. A publicação classifica o gol venezuelano como um "golpe" e pede que o país já pense no Mundial do Catar de 2022.

O Paraguai fechou as Eliminatórias na sétima colocação, com 24 pontos, dois a menos que o Peru, que ficou em quinto e brigará por uma vaga na Copa contra a Nova Zelândia na repescagem em novembro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos