Após não se classificar para a Copa, técnico dos EUA pede demissão

Do UOL, em São Paulo

  • Ted S. Warren/AP

Depois da seleção dos Estados Unidos não conseguir se classificar para a Copa do Mundo de 2018, o técnico da equipe Bruce Arena pediu demissão. O treinador deixou um comunicado no site da confederação norte-americana explicando sua saída e citando a derrota para o Trinidad e Tobago que deixou a equipe fora do Mundial da Rússia.

"É o maior privilégio para qualquer treinador comandar a seleção de seu país e deixo esse cargo hoje. Eu me sinto honrado e agradecido por ter essa oportunidade em minha carreira", disse Bruce Arena, que havia assumido os EUA em novembro de 2016.

"Quando cheguei no último ano, havia um grande desafio à frente, mas do que as pessoas imaginavam. Todos envolvidos deram tudo o que podiam nos últimos 11 meses e, no final, foi um tempo curto demais. Não há desculpas, não fizemos o trabalho e eu tenho a responsabilidade", explicou o treinador sobre a não classificação à Copa. 

O treinador vê o futebol norte-americano crescendo, apesar de lamentar a derrotada para Trinidad e Tobago que deixou os EUA fora da Rússia.

"Está é, provavelmente, a maior derrota da seleção dos EUA e questões devem ser feitas para que possamos melhorar. Não há dúvidas de que o processo já começou e vamos continuar progredindo. Eu acho importante também reconhecer os grandes crescimentos e grandes conquistas em duas décadas em todas as áreas incluindo o desenvolvimento de jogadores, treinadores e a liga nacional (MLS). Este trabalho ainda está sendo feito mesmo com o resultado em Trinidad, o futebol está no caminho certo. Trabalhando juntos, tenho certeza de que o futebol no país continuará crescendo," continuou.

"Claro que é muito decepcionante para os torcedores. Como pessoa envolvida no futebol por mais de 40 anos, eu vejo como a torcida cresceu nos Estados Unidos. Eu acredito que falo com todo mundo envolvido e espero que continuemos apoiando o futebol nos Estados Unidos", analisou.

"Enquanto passamos por esse momento de dificuldade, eu acredito que vamos continuar na direção certa e acredito nos jogadores e nos treinadores do país. Eu não sei o que o futuro me reserva, mas posso dizer do fundo do meu coração: do ponto mais alto nas quartas de final da Copa do Mundo de 2002 até o mais baixo que aconteceu dias atrás, eu agradeço todos os minutos que fui parte desse projeto", completou.

Com o 2 a 1 de Trinidad e Tobago sobre a seleção norte-americana, os Estados Unidos acabaram na quinta colocação das Eliminatórias da Concacaf. México, Costa Rica e Panamá se classificaram, enquanto Honduras foi para a repescagem. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos