Grêmio não cede e Luan aceita salário menor. Mas renovação tem empecilhos

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Meia-atacante Luan negocia renovação com Grêmio e ainda tem dois empecilhos

    Meia-atacante Luan negocia renovação com Grêmio e ainda tem dois empecilhos

Grêmio e Luan deram novo passo rumo à renovação de contrato do jogador. O atacante de 24 anos aceitou um salário menor do que pretendia para permanecer no clube gaúcho, sem se tornar o maior salário do time. Porém, ainda há duas pendências: a multa rescisória de 25 milhões de euros (R$ 93,5 milhões) e um acordo retroativo. 

Já foi tabulado pelo Grêmio que independente do acordo, Luan tem um valor retroativo a receber. A diferença entre o novo salário e o antigo será repassado ao jogador como se o contrato tivesse sido firmado em janeiro. 

No entanto, o Tricolor quer parcelar este valor retroativo ao longo do contrato, ampliado até 2021. Esta situação ainda está em debate e não há acordo imediato. 

A outra lacuna para discussão é a multa rescisória. O Grêmio não abre mão de um valor de 25 milhões de euros (R$ 93,5 milhões). Já a estafe do atleta considera o valor muito alto para o mercado atual, praticamente inviabilizando uma saída futura.

A boa notícia para torcida gremista é o acordo salarial. Antes um dos principais impasses na renovação, Luan aceitou não se tornar o salário mais alto do clube e entrou em acordo em valores considerados 'normais' no mercado do futebol. O Grêmio não aceitou colocar o atleta no topo dos vencimentos do time, e a única opção foi adaptar-se. 

Internamente o Tricolor crê na renovação. Novas reuniões - ainda sem data marcada - devem ditar os próximos passos da negociação. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos