Jogadores "vão dar a vida" pela efetivação de Valentim, assegura Dudu

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

O trabalho de Alberto Valentim, embora curto, já convence os atletas do Palmeiras. Pelo menos foi o que garantiu o capitão Dudu, entrevistado nesta quarta-feira na Academia de Futebol. O camisa 7 assegurou que o lobby pela efetivação do interino para o próximo ano é algo que passa por todos os atletas do elenco.

"Torço muito pelo Alberto ]Valentim], que ele continue no ano que vem, pois é um grande cara e um grande treinador. Mas não sou só eu, todos os jogadores querem que ele faça estes sete jogos muito bem para que seja treinador definitivo", afirmou Dudu, que vê o elenco "dando a vida" pela contratação definitiva do interino.

"Virou um grande amigo meu aqui, sempre falo e peço para ele me orientar da melhor maneira possível. Ele faz isto com todos os jogadores, tem um carinho por cada um e isso nos deixa muito feliz, com vontade de correr e dar a vida por ele, para que conquiste o objetivo dele de ser treinador", encerrou Dudu, porta-voz do elenco pela continuidade de Valentim.

O Palmeiras vai avaliar o profissional até o fim do Brasileiro antes de decidir pela promoção. A primeira opção, Mano Menezes, renovou com o Cruzeiro há poucas semanas. Valentim, que dirigiu o Red Bull no início da temporada, antes de retornar como auxiliar de Cuca, ganhou força com o início de trabalho nesta passagem.

O atual campeão brasileiro se encontra invicto sob o comando de Alberto Valentim. A equipe somou três vitórias e um empate nas últimas quatro rodadas e entrou de fato na briga pelo título nacional. Com o interino, o time alviverde derrubou nove pontos de diferença em relação ao líder Corinthians, adversário do próximo domingo, em Itaquera.

Apesar da evolução, Dudu evitou comparações com o antecessor Cuca, que não conseguiu repetir o trabalho de 2016, quando levou o Palmeiras ao título brasileiro.

"Ninguém sabe [se o Palmeiras estaria melhor com uma saída antecipada de Cuca]. Cuca fez um grande trabalho em 2016 e tinha a expectativa de repetir neste ano, mas infelizmente isso não aconteceu. Cada um tem o seu estilo", afirmou Dudu, que vê a "marcação posicionada" como principal diferença nos dois trabalhos.

Com o interino, o Palmeiras parou de marcar individual, segundo o capitão. O estilo defensivo se assemelha ao adotado por Eduardo Baptista, primeiro treinador do clube no ano e demitido ainda no primeiro semestre.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos