Mustafá se afasta de Crefisa e Galiotte e vive crise política no Palmeiras

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

  • Fábio Motta/AGE

    Mustafá está próximo de romper relações com Maurício Galiotte

    Mustafá está próximo de romper relações com Maurício Galiotte

Mustafá Contursi está cada vez mais distante da Crefisa e de Maurício Galiotte, parceira e presidente do Palmeiras, respectivamente. É importante destacar, no entanto, que ele segue como o homem mais influente do Conselho Deliberativo do clube.

O ex-presidente vive o momento recente de maior contestação nas alamedas do Palestra Itália desde os tempos em que viu Luiz Gonzaga Belluzzo ser eleito, em 2009. Depois disso, ele elegeu Arnaldo Tirone, em 2011, e esteve ao lado de Paulo Nobre entre 2013 e 2016. 

São dois motivos principais: a briga contra o profissionalismo e o escândalo em que se envolveu ao ser investigado até mesmo pelo Ministério Público por um suposto cambismo.

Com a cruzada contra Alexandre Mattos e companhia, Mustafá se desgastou bastante com Galiotte, que não abre mão de manter a estrutura de profissionais do clube.

Com o caso de polícia, ficou em maus lençóis com Leila Pereira e José Roberto Lamacchia, donos da Crefisa. É importante destacar, no entanto, que ela só conseguiu entrar no Conselho com o aval de Mustafá e seu grupo em uma manobra que lhe deu "tempo de casa" para a candidatura.

Os opositores de Mustafá enxergam que o atual momento é perfeito para tentar diminuir o poder dele. Todos são unânimes, no entanto, ao reconhecer que será difícil que isso tenha algum efeito prático.

Na última noite, ele sofreu uma derrota importante ao não conseguir aprovar algumas mudanças estatutárias. Antes, no entanto, ele havia tido vitória importante ao conseguir brecar a votação de itens que diziam respeito ao profissionalismo do clube.

Outro ponto importante a ser destacado é que Mustafá já escapou ileso de outras investigações que ocorreram no clube, como investigação de um repasse milionário para o sindicato do qual era presidente e outra de lavagem de dinheiro.

Por causa dessa influência e das vitórias no passado, os conselheiros acreditam que Mustafá sairá ileso das investigações sobre o cambismo. Seraphim del Grande, presidente do Conselho, prometeu ir até o fim e achar culpados independentemente da importância de cada um. O Ministério afirmou que os culpados podem até ir para a cadeia

Caso rompesse definitivamente com Galiotte, Mustafá poderia até mesmo lançar um candidato para as eleições do fim do ano que vem. Ele passaria com facilidade no filtro inicial feito no Conselho, mas teria dificuldades de conseguir a vitória no voto do associado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos