Por causa do SP, Rodrigo Caio diz ter ficado "muitas noites sem sono"

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Érico Leonan/saopaulofc.net

    O zagueiro Rodrigo Caio durante treino do São Paulo no CT da Barra Funda

    O zagueiro Rodrigo Caio durante treino do São Paulo no CT da Barra Funda

O São Paulo quebrou o seu recorde negativo neste Campeonato Brasileiro ao completar 14 rodadas entre as últimas quatro posições. No entanto, após engatar uma sequência de duas vitórias consecutivas, o Tricolor passou a respirar mais aliviado. Com cinco pontos de vantagem para a zona do rebaixamento, a equipe ocupa a 11ª posição na classificação geral. Essa melhora da equipe fez o clima no CT da Barra Funda melhorar e Rodrigo Caio voltou a conseguir dormir. 

"Com certeza, foram muitas noites sem sono. Pode ter certeza. Eu via um time que não conseguia encaixar, fazer bons jogos. Sempre falo isso, não é sempre que o time vai jogar bem, mas precisa vencer assim mesmo. É normal, tem jogos que o time não encaixa, não dá certo e você tem de vencer essas partidas. Isso não vinha acontecendo, era a gente jogando bem e não ganhávamos. Lembro do jogo com o Palmeiras, fomos bem e levamos a virada. Quando passei por isso em 2013 e 2016, a gente não fazia bons jogos. Neste ano, jogávamos bem e não vencíamos. Isso me preocupava, me tirava o sono. Conseguimos reverter isso com o excelente trabalho do Dorival. Ele fez com que o time voltasse a jogar bem, tivesse um sistema bem definido, com a entrada do Jucilei dando um suporte melhor na cabela da área. Agora, é seguir evoluindo, esse é o nosso objetivo", disse Rodrigo Caio.

Na próxima rodada, o Tricolor enfrenta o Atlético-GO neste sábado, fora de casa. Por conta da repescagem para as Copa do Mundo entre Peru e Nova Zelândia, o São Paulo pediu para a partida ser transferida de segunda-feira para o fim de semana. Desta maneira, Dorival Júnior poderá contar com o meia Cueva, que vai defender o país sul-americano no confronto internacional. Coincidentemente, o meio campista teve um mal-entendido com Rodrigo Caio, quando o zagueiro disse em uma entrevista coletiva que o peruano precisava "querer se ajudar" para melhorar o seu rendimento. A situação foi contornada.

"Ele sempre foi um dos principais jogadores nossos. Ali foi um desses momentos em que muitas coisas que a gente diz as pessoas comentam e interpretam de uma forma. Em nenhum momento critiquei o Cueva, tenho ótima relação com ele e com os outros jogadores. Isso é o mais importante para uma pessoa em qualquer trabalho ou profissão: se dar bem com as outras pessoas. Isso que procuro fazer, com a minha humildade e o meu jeito de ser. Falei com ele, expliquei o que quis dizer, falei que tínhamos tanta preocupação, falei para a gente treinar e se dedicar. Ele disse o mesmo para mim e demos um basta nisso", afirmou o zagueiro.

Aliás, desde o dia 24 de setembro, após o clássico com o Corinthians, Rodrigo Caio evitou falar com os jornalistas. Na ocasião, o jogador disse que a "imprensa toda é corintiana, muitos só falam a favor do Corinthians". Nesta quarta-feira, o zagueiro tentou se justificar.

"Não foi por esse motivo que fiquei sem falar, foi algo pessoal, queria me preservar para ajudar os companheiros. Sou um dos que está aqui há mais tempo, mas temos jogadores que assumem essa responsabilidade também junto comigo. Por eu ter quase sete anos no profissional, preferi ficar só concentrado dentro de campo, para poder treinar e me dedicar no jogo. Deixar um pouco de falar, porque às vezes as pessoas interpretam de maneira diferente, não entendem o que a gente quer dizer de verdade Não foi nada pelo que falei, foi por me concentrar em jogar futebol, para ajudar os companheiros e estamos conseguindo fazer isso." 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos