Se presidente, Andrés diz que Ronaldo ficará 'mais próximo' do Corinthians

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Rodrigo Paiva/UOL

    Ronaldo e Andrés lado a lado no fim de 2011: ex-presidente promete reaproximação

    Ronaldo e Andrés lado a lado no fim de 2011: ex-presidente promete reaproximação

Ronaldo pode voltar a ficar mais perto do Corinthians a partir de 2018. O retorno do ex-atacante aos bastidores do clube alvinegro aconteceria caso a situação se mantenha no poder na figura do ex-presidente Andrés Sanchez, que confirmou a intenção à reportagem do UOL Esporte

"Ele estará muito mais próximo em tudo", disse o ex-presidente do Corinthians, que deve oficializar sua candidatura à presidência do clube nos próximos dias. A eleição no Corinthians ocorrerá no dia 3 de fevereiro e definirá o mandatário dos três anos seguintes.

Ronaldo voltou a se aproximar do Corinthians no primeiro semestre deste ano. Em junho, o ex-jogador pediu exclusividade como captador de parceiros do clube paulista. A diretoria corintiana, no entanto, vetou a condição. Na ocasião, Ronaldo pediu para ser o único autorizado a captar empresas.

O acordo costurado com o Corinthians, porém, previu que ele teria direito a uma comissão caso apresente empresas que, de fato, se tornassem parceiras do clube alvinegro. A participação do Fenômeno ficaria em torno de 10%, assim como ocorre habitualmente no mercado.

Ronaldo defendeu o Corinthians em campo por 24 meses, entre 2009 e 2011 - no fim deste ano, Andrés deixou a presidência do Corinthians depois de mais de quatro anos à frente do clube. Depois da saída do dirigente, Mário Gobbi e Roberto de Andrade, ambos da situação, assumiram o posto. 

O pleito corintiano já tem outros nomes confirmados: Felipe Ezabella, ex-diretor de esportes terrestres de Andrés, Romeu Tuma Júnior, homem forte do futebol entre 1994 e 1995, e Antônio Roque Citadini, derrotado por Roberto em 2015, que terá como vice Osmar Stábile, dirigente na gestão Alberto Dualib.

Esvaziamento 

Na semana passada, o UOL Esporte mostrou que a chapa Renovação e Transparência, liderada pelo ex-mandatário, sofre com o esvaziamento de membros. Na última segunda-feira, a confirmação de Felipe Ezabella como candidato da chapa Corinthians Grande ajudou nesse processo.

Com a escolha do nome, o grupo selou a debandada de nomes importantes do grupo político do ex-presidente. Da diretoria corintiana de 2009, montada após as eleições no começo daquele ano, quatro integrantes migraram para a nova chapa.

São eles: Raul Correa, ex-diretor de Finanças, Fernando Alba, diretor nas administrações de Andrés e Mário Gobbi, Sérgio Alvarenga, diretor jurídico de Sanchez e assessor de Gobbi, e o próprio Felipe Ezabella, responsável pelos esportes terrestres na era Andrés. Todos eles integravam a Renovação e Transparência.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos