São Paulo descarta estrangeiros e não tem mais Walter como opção para 2018

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

    Walter defende o Corinthians desde 2013; São Paulo não pretende brigar por ele

    Walter defende o Corinthians desde 2013; São Paulo não pretende brigar por ele

É certo que o São Paulo precisará contratar um goleiro para a próxima temporada. Denis tem vínculo somente até dezembro e Renan Ribeiro não deve renovar, podendo ter a saída antecipada de maio de 2018 para o próximo mês. Assim, o clube passou a monitorar o mercado desde o meio do ano e a filtragem de opções vai chegando ao fim. Nomes de arqueiros estrangeiros, por exemplo, estão descartados. E o corintiano Walter, apontado como uma das principais opções, também não está mais nos planos.

A decisão tricolor foi tomada há algumas semanas e não tem relação com o novo problema físico sofrido pelo goleiro do Corinthians. Na última quarta-feira, Walter estreava na temporada em jogo contra o Atlético-PR quando cobrou tiro de meta e sentiu fisgada na região da virilha. Após a realização de exames, foi constatada a necessidade de um procedimento cirúrgico para o tratamento. 

Há quase cinco meses, o nome de Walter entrou em pauta no São Paulo pela instabilidade dos goleiros do elenco, que sofreram com falhas e lesões. A opção foi apresentada pelo empresário Fernando Garcia, que trabalhava com os tricolores nas contratações dos volantes Petros e Matheus Jesus. O agente, que tem participação nos direitos econômicos do corintiano, disse que poderia viabilizar as tratativas com o rival. A diretoria tricolor nega que tenha feito qualquer proposta, mas sabe que Garcia apresentou a chance de negócio para todas as partes envolvidas.

Ainda assim, Walter passou a ser analisado como um possível reforço para 2018. Se fosse o escolhido, o caminho estaria aberto, com uma base forte para negociar com o Corinthians. Mas o reserva de Cássio nunca foi unanimidade no São Paulo, que resolveu tirá-lo de sua lista de alternativas para a próxima temporada.

Raul Arboleda/AFP

O mesmo aconteceu com os estrangeiros oferecidos e observados para a posição, como o argentino Franco Armani, do Atlético Nacional, da Colômbia. Os tricolores entendem que gastar uma das vagas de estrangeiros com um goleiro pode ser prejudicial. Se o atleta se firmasse, seriam apenas quatro postos de estrangeiros por partida em um time que já conta com Arboleda, Cueva e Pratto como titulares.

No elenco, ainda aparecem Lugano, Buffarini e Gómez. Os dois primeiros não devem continuar no grupo - Lugano pelo fim do contrato, Buffarini pela avaliação da comissão técnica -, mas a prioridade é deixar as vagas de estrangeiros para jogadores de linha que possam desequilibrar mais do que um goleiro.

Enquanto isso, Sidão tenta mostrar que o futuro contratado não terá facilidade para ser titular em 2018. Já são 13 jogos consecutivos do goleiro, que ganhou confiança para sair com os pés e o carinho da torcida por defesas difíceis nas vitórias sobre Sport e Flamengo. O time de goleiros do São Paulo no próximo ano ainda deve contar com o garoto Lucas Perri, destaque na base até 2016 e que nesta temporada integra a equipe de aspirantes do Tricolor. Além dele, mais um jovem deve ser pinçado de Cotia - já completaram o atual elenco Thiago Couto, do sub-17, Denis e Lucas Anselmo, do sub-20.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos