Aval da direção e apelo da torcida tornam Abel predileto para assumir Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Thiago Ribeiro/AGIF

    O técnico Abel Braga, do Fluminense, é o preferido para assumir o Inter em 2018

    O técnico Abel Braga, do Fluminense, é o preferido para assumir o Inter em 2018

Tão logo demitiu Guto Ferreira, o Internacional já partiu atrás de um treinador para assumir o time em 2018. E o nome predileto na direção vermelha é Abel Braga. Atualmente no Fluminense, o treinador tem proximidade com o comando atual do clube e contaria, de cara, com apelo da torcida. 

Entre as determinações do Inter, a mais presente é que não é mais hora de apostar. Nomes emergentes como os que comandaram a equipe neste ano não estão entre os cotados. Para a Série A (que será garantida em caso de empate com Oeste na próxima terça-feira) o plano é ter um técnico mais 'pesado'. 

Abel Braga foi o último treinador a comandar o Internacional em uma temporada inteira. Em 2014, foi campeão gaúcho e ainda levou o time ao terceiro lugar no Brasileirão, garantindo vaga direta na Libertadores de 2015. Seria o técnico do ano seguinte caso Marcelo Medeiros - atual presidente - tivesse vencido a eleição. Mas quem ganhou foi Vitória Píffero, que tentou Tite e Mano Menezes antes de abrir negociação com Abel, deixando o treinador entristecido. Quando foi procurado, Abel preferiu não permanecer e jamais escondeu a relação arranhada que ficou. 

Mas hoje o momento é outro. Marcelo Medeiros e Roberto Melo, que trabalharam com Abel em 2014, têm relação muito próxima ao treinador. Mesmo distantes, eles mantiveram contato com ele durante o ano para tratar de assuntos distantes do futebol. Nunca esconderam a predileção pela volta dele em outro momento ao clube. Que se apresenta novamente agora. 

Abel já era alvo do Inter caso o time não tivesse caído para segunda divisão. Ainda em campanha, Medeiros referiu a amizade com o treinador e aproximou uma volta, que acabou não acontecendo por conta do campeonato que o Inter disputaria e a possibilidade do treinador comandar o Fluminense. 

No Rio de Janeiro, Abel tem mais um ano de contrato. Está seguro, mesmo com a campanha distante das primeiras posições que a equipe realiza. O Flu é apenas o 13º e luta contra o rebaixamento. Mas ainda assim o comandante tem total respaldo do comando do clube e não está ameaçado de demissão. Para sair, precisaria partir dele o pedido e ocorrer uma cordo financeiro para rescisão. 

Pessoalmente, a morte do filho abalou o comandante que chegou a cogitar se afastar do futebol por um tempo. E até mesmo este fator pesa na análise do Inter. Nos bastidores, o clube gaúcho considera a relação positiva com a torcida uma possibilidade de recuperar além do profissional, o lado pessoal de Abel. Campeão da Libertadores e do Mundo no Colorado, ele é ídolo da torcida e chegaria com total respaldo. 

Enquanto Odair Hellmann comandar o time - pelas próximas três rodadas - o Inter espera fechar com um treinador para efetuar o anúncio ao fim da Série B. Abel será procurado e dependerá da resposta dele prosseguir ou não na negociação. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos