Opositores de Eurico no Vasco passeiam com faixa pelo Rio: "Anula Urna 7"

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

Separada judicialmente das demais para receber sócios com cadastros suspeitos, a urna 7, já citada publicamente como "urna da discórdia", deu a vitória inicial a Eurico Miranda, que terá o resultado questionado na Justiça. Ganhador no restante do pleito, o opositor Julio Brant teve só 42 votos contra 428 do atual presidente, que por isso passou à frente na contagem geral.

Motivada pela controversa eleição do Vasco, vascaínos pró-Brant levaram uma faixa com um pedido de anulação da urna a diversos pontos do Rio de Janeiro. Na madrugada da última segunda, o grupo levou o pedido para a porta das três sedes do clube, do Tribunal de Justiça do Rio, do Maracanã e até para a Praia do Leblon.

A polêmica se arrasta desde antes do pleito. No processo eleitoral, a oposição apontou que 691 sócios se filiaram entre novembro e dezembro de 2015, período estabelecido pelo próprio Eurico como "limite" para participação na eleição. A movimentação incomum para um período tão curto levantou suspeita de fraude na disputa pela presidência.

O Vasco foi notificado nesta sexta-feira (10) da decisão da juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, que exigiu que o clube comprove em 48 horas os pagamentos dos sócios bem como corrija a ata da Assembleia Geral, assinada pelo presididente Itamar Ribeiro de Carvalho, que proclamou a vitória a Eurico. Portanto, o Cruzmaltino tem até a próxima terça para cumprir a determinação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos