Topo

Futebol


Andrés oficializa candidatura à presidência e promete pagar estádio

Diego Salgado/UOL
Imagem: Diego Salgado/UOL

Do UOL, em São Paulo

15/11/2017 16h41

Andrés Sanchez será candidato à presidência do Corinthians. O ex-cartola do clube anunciou nesta quarta-feira (15), no teatro do Parque São Jorge, que brigará para voltar ao comando do time alvinegro na próxima eleição, no dia 3 de fevereiro de 2018.

“Só peço que não tenha mais briga no clube. Aceitei o desafio. Eu realmente pensava em não ser mais candidato. Alguns membros da diretoria antiga acharam que teria que formar um outro grupo. Todos aqui me conhecem e podem ficar sossegados que vai ter um cara aqui que vai estar sempre com o time”, declarou Andrés.

O atual deputado federal também defendeu a construção da Arena Corinthians, articulada durante seu mandato. Sua chapa, “Renovação e Transparência”, está no comando do clube desde o final de 2007, quando Andrés foi eleito. Desde então, Mário Gobbi e Roberto de Andrade o sucederam no cargo.

“A Arena não é um problema, é solução. Tem alguns diretores da Odebrecht presentes aqui. O que todo mundo fala da Arena, podem ficar sossegados que vamos pagar o estádio”, assegurou Andrés, que comentou o pagamento em andamento da construção do estádio.

"O presidente (Roberto de Andrade) já está negociando, só que as coisas são demoradas. É o que eu sempre falei: todo mundo queria a arena, a gente alguns problemas com a prefeitura por causa dos CID. O estádio não custou 1 bilhão como falaram, custou 900 milhões. Só que 'nego' fala dois bilhões, quatro bilhões, e o Corinthians assumiu quase 220 milhões a mais, o que não estava nas contas do clube. Que é o overlay e o CID que nós já perdemos 56 milhões. O BNDES que atrasou o financiamento... tudo isso encareceu. Não a obra, o custo para o Corinthians, que tem suas dificuldades e na história sempre pagou tudo e vai pagar a Arena também", completou.

“Nós somos um clube, não só futebol e muitas vezes esquecemos da sede social. Tem muita coisa para melhorar, para fazer”, concluiu.

Mais Futebol