Cruzeiro tem R$ 50 mi de dívidas na Fifa. Mas não pretende pagar tão cedo

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • André Yanckous/AGIF

    Cruzeiro ainda deve montante referente à chegada de Arrascaeta, em janeiro de 2015

    Cruzeiro ainda deve montante referente à chegada de Arrascaeta, em janeiro de 2015

O Cruzeiro acumula um débito de R$ 49,52 milhões em transferências internacionais, o que inclui até jogadores que nunca foram aproveitados no profissional. Mas a diretoria trata a situação com cautela e sem muita pressa. A ideia é evitar sanções da Fifa e renegociar o montante no futuro.

Somados os débitos na Fifa, os mineiros deram calote em nove negociações. As dívidas são com o Defensor Sporting por Arrascaeta, o Club Atenas por Gonzalo Latorre, o Huracán por Ramón Ábila, o Independiente por Matías Pisano, o Independiente del Valle por Luis Caicedo, o Monarcas Morelia por Riascos, o Tigres por Rafael Sóbis, o Zorya FC por Willian Bigode e o Al Wahda por Denílson.

Os quase R$ 50 milhões em dívidas foram acumulados integralmente na gestão atual. Seis dos nove jogadores envolvidos, inclusive, já estão fora do Cruzeiro. Mesmo assim, a nova cúpula não corre para quitar a dívida. A ideia é atrasar o pagamento ao máximo, apostando que uma eventual punição da Fifa em relação às transações só ocorrem em última instância. Antes de haver uma sanção, o clube é notificado e intimado a pagar.

Como nenhum destes casos chegou a este patamar, os mineiros permanecem tranquilos e ainda estudam a melhor forma de quitar as dívidas quando forem intimados pela entidade que rege o esporte.

"Nós não podemos fazer nada ainda e nem estamos preocupados, porque as punições só vêm em última instância. Neste caso, ainda não tem muito o que fazer. São dívidas ativas e vamos conversar com os clubes para ver a melhor maneira de negociá-las", disse Itair Machado, vice de futebol do Cruzeiro, ao UOL Esporte, no último sábado.

Até o momento, todas as dívidas ainda estão em instâncias iniciais na Fifa. Até que o clube seja punido, o processo precisa passar pelo Comitê Disciplinar da entidade, o que ainda não aconteceu. O curioso é que dos atletas que rendem o débito ao Cruzeiro somente Arrascaeta e Rafael Sóbis são aproveitados. Os camisas 10 e 7 são titulares da equipe de Mano Menezes em 2017 e foram cruciais na busca pelo título da Copa do Brasil.

O Cruzeiro deve 1,1 milhão de euros (R$ 4,17 milhões) ao Defensor Sporting, do Uruguai, do acordo por De Arrascaeta. O restante da negociação - 2,9 milhões de euros - já foi pago ao time da capital uruguaia.

© Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
Cruzeiro ainda deve parte de Sóbis

A dívida por Rafael Sóbis atinge a casa de US$ 2 milhões (R$ 6,5 milhões). Os mineiros já desembolsaram US$ 3 milhões pelo atleta de 32 anos. Os mineiros ainda precisam pagar 1 milhão de euros (R$ 3,79 milhões) ao Zorya, da Ucrânia, por Willian. O atleta já defende as cores do Palmeiras.

Denílson, emprestado pelo Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, em 2016, defendeu o Cruzeiro em cinco partidas, mas o acordo pelo atleta nunca foi pago. O time de Belo Horizonte deve 850 mil euros (R$ 3,22 milhões) aos árabes. O volante já retornou ao clube que detém os seus direitos.

Gonzalo Latorre é o caso mais intrigante de todos. O atleta foi contratado para as categorias de base em uma negociação casada com Arrascaeta. O uruguaio, contudo, nunca se firmou e jamais atuou pelo time profissional. O Cruzeiro deve 3,7 milhões de dólares (R$ 12,02 milhões) ao modesto Club Atenas, da segunda divisão do país vizinho. O contrapeso do camisa 10 cruzeirense é banco do time sub-23.

Duvier Riascos deixou o Cruzeiro pela porta dos fundos. O atacante deu uma declaração que foi interpretada como desrespeito à entidade e acabou sendo afastado no ano passado. O problema é que os mineiros devem ao Monarcas Morelia, do México, US$ 1,145 milhão (R$ 3,72 milhões) por sua contratação. O restante da negociação - avaliada em 3 milhões de dólares - já foi paga. Hoje, ele defende o Millonarios, da Colômbia.

Matías Pisano chegou à Toca da Raposa II para abater uma dívida do Independiente com o Cruzeiro avaliada em US$ 700 mil. Além disso, os mineiros toparam desembolsar US$ 1 milhão por 50% dos direitos do atleta. O problema é que US$ 550 mil (R$ 1,79 milhão) ainda não foram pagos. O atleta está no Tijuana, do México.

O Cruzeiro adquiriu 60% dos direitos de Luis Caicedo por 3,33 milhões de dólares (R$ 10,72 milhões), junto ao Independiente del Valle, do Equador. Contudo, jamais desembolsou o valor estipulado em contrato. O atleta já foi emprestado ao Barcelona, do Equador.

© Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
Ramón Ábila já deixou o Cruzeiro, mas dívida permanece

Ramón Ábila chegou ao Cruzeiro em julho de 2016 vindo do Huracán, da Argentina. Os mineiros adquiriram 50% dos direitos do centroavante por US$ 4,2 milhões, mas ainda devem US$ 1 milhão (R$ 3,25 milhões) aos argentinos. O jogador já foi negociado junto ao Boca Juniors.

Somadas todas as dívidas, o Cruzeiro deve US$ 11,725 milhões (R$ 38,09 milhões) e 3,014 milhões de euros (R$ 11,43 milhões). O montante total é de R$ 49,52 milhões na cotação atual.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos