Corinthians não denunciou Egídio por ética, mas se arrependeu, diz diretor

Do UOL, em São Paulo

Depois do STJD anunciar suspensão a Clayson e Felipe Melo por confusão nos vestiários da Arena Corinthians durante clássico dos mandantes contra o Palmeiras, os donos da casa resolveram mostrar imagens do estádio que mostram que na verdade foi Egídio quem começou o entrevero. Segundo o diretor de futebol Flávio Adauto, o vídeo não foi revelado a princípio por uma questão ética, mas depois foi disponibilizado graças à revolta pelo gancho imposto ao atacante do clube.

"Tínhamos essa imagem desde o primeiro dia, mas não queríamos prejudicar ninguém. Mas depois que o Clayson foi inocentemente punido, decidimos mostrar. Nosso advogado não levou essas imagens ao Superior Tribunal por questão ética. Agora, já penso que a gente deveria ter mostrado. Uma ação da qual ele não participou e não iniciou, e ninguém citou o Egídio como arremessando o objeto porque a gente não tinha mostrado. Ontem, a gente se reuniu e decidiu mostrar as imagens", contou Adauto, em entrevista à "ESPN".

Segundo o diretor, a suspensão de um jogo de Clayson foi o estopim para que o Corinthians resolvesse mostrar o vídeo gravado por uma câmera da Arena.

"A gente não levou porque não queria polemizar. Mas está claro que ele foi provocado. Tanto que você vê que o Felipe estava mais à frente e ele volta. Mas aí veio punição. Agora, eles vão pegar isso, e vão punir o Egídio também. Não é legal. Vai ficar uma 'deduragem' generalizada", opinou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos