Djian levou Juninho ao Lyon. Mas Cruzeiro não o buscou só por esse talento

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Reprodução/Instagram

    Marcelo Djian é o novo diretor de futebol do Cruzeiro

    Marcelo Djian é o novo diretor de futebol do Cruzeiro

Ele levou Juninho Pernambucano, Cláudio Caçapa e Edmílson para o Lyon no início da década passada. Mas não foi apenas a qualidade para descobrir talentos que fez Marcelo Djian se tornar o nome predileto do Cruzeiro para a direção de futebol.

Itair Machado, futuro vice de futebol do clube, levou em conta outros fatores para fechar com Djian. A identificação com o clube, o qual defendeu entre 1998 e 2000, a relação de amizade com o ex-presidente do Ipatinga e o bom relacionamento no mercado da bola pesaram para a chegada de Djian.

Antes de fechar com o ex-zagueiro para o cargo de executivo, a cúpula tentou a contratação de Alexandre Mattos, unanimidade entre os membros da nova cúpula. Mas a recusa do diretor de futebol do Palmeiras fez com que a futura cúpula fosse atrás de outro nome para o cargo.

Marcelo Djian foi o escolhido por vários motivos. O primeiro deles é o poder de observação. Ele se responsabilizou por levar uma legião de brasileiros ao Lyon na última década.

Primeiro jogador do país a atuar com as cores do time francês, o ex-zagueiro indicou Cris, Caçapa, Edmílson e Juninho Pernambucano. À época, ele ainda era jogador, mas se tornou um olheiro do clube pela proximidade com o então presidente Jean-Michel Aulas.

Esta foi apenas a primeira leva de indicações de Djian. Ele ajudou também a contratar Nilmar, Fábio Santos, Fred e Anderson.

O período em que trabalhou como observador do Lyon fez com que Marcelo Djian ganhasse notoriedade no mercado da bola. A rede de contatos do novo dirigente da Raposa é muito grande, sobretudo por ter trabalhado como empresário de atletas. Entre as pessoas com quem tem convívio está Itair Machado.

Dirigente do Ipatinga na década passada, Itair ficou próximo de Djian durante as passagens do então zagueiro por Cruzeiro e Atlético-MG - entre 1997 e 2003. A dupla nutre uma amizade de pelo menos dez anos e fará o primeiro trabalho junta a partir de 2018.

"Fui eu quem o procurei e o contratei. Ele tem o perfil que procuramos. É um cara conhecedor de futebol, sabe muito sobre o mercado no Brasil e na Europa, tem a linguagem necessário para lidar com os boleiros. É um cara que temos certeza que fará muito sucesso aqui", disse Itair Machado ao UOL Esporte.

Outro ponto que fez a diretoria buscar Marcelo Djian foi a identificação com o clube. Na Toca da Raposa, ele venceu três títulos: Campeonato Mineiro, Recopa Sul-Americana e Copa do Brasil. Itair e Wagner Pires de Sá, presidente eleito, creem que ele é um nome que pode ajudar a cúpula a construir uma boa imagem junto à torcida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos