Jornal: Milan pode até ser excluído de competições europeias por gastos

Do UOL, em São Paulo

  • Miguel Medina/AFP

    Li Yonghong gastou 200 milhões de euros em reforços para o Milan

    Li Yonghong gastou 200 milhões de euros em reforços para o Milan

O jornal espanhol "Marca" publica nesta terça-feira que o Milan corre o risco até de ser excluído de competições europeias pela Uefa, que analisa o projeto econômico do clube desenvolvido desde que o empresário chinês Li Yonghong tornou-se proprietário, no começo deste ano.

Segunda a publicação, a entidade europeia passou a acompanhar a situação desde que o Milan gastou mais de 200 milhões de euros para reforçar a equipe na última janela de transferências. As operações, continua o "Marca", não são claras, o que fez a Uefa solicitar ao clube documentos que provassem que as transações foram feitas dentro das regras "do Fair Play financeiro".

Ainda de acordo com o jornal, o atual conselheiro geral do Milan, Marco Fassone, esteve na sede da Uefa há duas semanas para prestar esclarecimentos, mas não conseguiu êxito na tarefa. Assim, o comitê disciplinar deve se reunir para estudar punições, que poderia chegar até a exclusão de competições europeias. Atualmente o time disputa a Liga Europa.

A notícia do "Marca" é publicada na semana seguinte a uma outra polêmica envolvendo o clube. Na última semana, o jornal americano The New York Times revelou em uma reportagem que Li Yonghong pode ser um charlatão que não tem, de fato, a fortuna que dizia ter. O empresário chinês se tornou proprietário do Milan após uma transação de US$ 860 milhões (R$ 2,8 bilhões, em valores atuais)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos