De Bruyne, Salah, Lukaku: como Mourinho esnobou destaques do Inglês

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

  • Oli Scarff/AFP Photo

    Mourinho deixou talentos saírem do Chelsea quando eram mais jovens

    Mourinho deixou talentos saírem do Chelsea quando eram mais jovens

Em uma lista dos melhores jogadores do Campeonato Inglês até aqui, três nomes não podem faltar. Kevin de Bruyne, do Manchester City, Mohamed Salah, do Liverpool, e Romelu Lukaku, do Manchester United, têm tido atuações decisivas e atraído os holofotes. Mas, além de serem destaques da temporada, o que os três têm em comum? A resposta: todos foram esnobados e "desperdiçados" por José Mourinho em algum momento de suas carreiras.

Em sua última passagem pelo Chelsea, entre junho de 2013 e dezembro de 2015, Mourinho teve os três jogadores sob seu comando. Mas subutilizou todos eles, que saíram do clube londrino pela porta dos fundos e precisaram brilhar em outros times antes de voltarem a defender um time de elite na Inglaterra. Lukaku, inclusive, trabalha com Mourinho atualmente.

De Bruyne: Mourinho pediu, mas não usou

Reuters / Darren Staples

Talvez o melhor jogador do Inglês na atual temporada, o meia belga desembarcou no Chelsea aos 20 anos, em junho de 2012, vindo do Genk. O técnico do time inglês na época era Rafa Benítez, que testou De Bruyne na pré-temporada. Mas o jogador passou a temporada 2012/13 emprestado ao Werder Bremen.

Após um ano de destaque na Alemanha, De Bruyne voltou com moral ao Chelsea. José Mourinho ligou para o empresário do jogador e garantiu que ele fazia parte de seus planos. Mas o atleta jogou pouco na primeira metade da temporada, enfrentando a concorrência de nomes como Hazard, Oscar e Willian. Segundo a imprensa inglesa, Mourinho não gostou da atitude do belga nos treinos. O jogador acabou vendido ao Wolfsburg quando os alemães ofereceram 22 milhões de euros em janeiro.

Salah: poucas chances e problema com exército

Phil Noble/Reuters

Hoje brilhando no ataque do Liverpool, o rápido e habilidoso egípcio foi comprado pelo Chelsea em janeiro de 2014, vindo do Basel. Em seus primeiros seis meses, jogou pouco com Mourinho, mas teve boas atuações nas partidas em que recebeu chances, marcando alguns gols. Parecia que a segunda temporada na Inglaterra seria promissora.

Mas ela já começou mal para Salah, com a possibilidade de o governo do Egito forçar o atleta de 22 anos a se alistar no exército do país. O jogador conseguiu negociar sua liberação, mas seguiu subutilizado no segundo semestre de 2014 e acabou emprestado à Fiorentina. Depois, o Chelsea o emprestou novamente, desta vez à Roma, até ele ser comprado pelo Liverpool no meio de 2017.

Lukaku: precisou de 84,7 milhões de euros para jogar

OLI SCARFF/AFP

Hoje, Lukaku é peça importantíssima do Manchester United de Mourinho, que pagou 84,7 milhões de euros para tirá-lo do Everton. Mas o treinador português poderia ter usado o talento do centroavante belga há muito mais tempo – e de graça – se tivesse dado a ele mais oportunidades no Chelsea.

Lukaku chegou ao time londrino em agosto de 2011, após se destacar no Anderlecht, mas passou a primeira temporada jogando mais pelo time B do Chelsea do que pela equipe principal. Após ótimas passagens por empréstimo por West Brom e Everton, a expectativa era que Mourinho finalmente incorporasse o atacante ao elenco, mas ele acabou vendido para o próprio Everton em julho de 2014. Só três anos (e muitos euros) depois é que os caminhos de atacante e treinador, finalmente, se alinharam.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos