Dracena pede que Valentim fique para ajudar Roger na adaptação ao Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

  • Jales Valquer/Estadão Conteúdo

    Valentim adiou a definição quanto ao seu futuro

    Valentim adiou a definição quanto ao seu futuro

Depois de Felipe Melo elogiar a escolha de Roger Machado e pedir apoio da torcida ao treinador, o palmeirense viu Edu Dracena parabenizar o sucessor de Cuca. O zagueiro ainda ponderou que seria ideal que Alberto Valentim seguisse na Academia de Futebol para ajudar o novo técnico na adaptação ao clube.

O Palmeiras aguarda a resposta para saber se o interino topará seguir no mesmo cargo em 2018. A TV Globo falou que ele negocia para assumir o Sport, que está sem técnico desde a saída de Vanderlei Luxemburgo.

"Seria mais fácil a adaptação para o Roger (se Valentim ficasse), para passar as características dos jogadores, como é o dia a dia de cada um. Mas não sabemos como será. Até perguntei se ele vai ficar, e ele disse que está focado nesses dois últimos jogos. Ele quer terminar da melhor forma possível e depois vai decidir. O bom é que já se definiu quem vai ser o treinador, e ele vai ter esses dois jogos para acompanhar", analisou.

"O Roger é um cara que está querendo mostrar seu potencial, está com fome de mostrar seu talento, dar certo em um clube. O que esperamos é que ele possa ter tranquilidade. As pessoas terem paciência e acreditar no trabalho que ele vai exercer conosco. Não podemos ter o imediatismo. Ele mostrou nos clubes que passou que tem sua maneira de trabalhar, um esquema tático, e acredita nesse trabalho até o final. As pessoas que estão comandando, nós jogadores, temos que abraçar essa ideia", completou.

Na entrevista desta sexta-feira (24), Dracena ainda disse que o principal motivo pelo Palmeiras ter tido chance de disputar o título foi o trabalho do interino.

"Nós só chegamos na reta final na briga pelo título por causa do Alberto. Conseguimos três vitórias seguidas e isso nos aproximou do líder. Infelizmente, no jogo em que poderia ter decidido o campeonato, não fomos da maneira que gostaríamos", explicou.

Já de olho em 2018, Dracena evita usar a palavra decepcionante para a temporada de 2017, mas admite que a falta de títulos é algo que não estava nos planos. Apesar disso, o zagueiro pondera que a temporada foi bom no aspecto individual.

"Individualmente sim. Eu prezo sempre o grupo, como falei gostaria de pelo menos um título, mas individual me senti muito bem, me preparei para isso. Fizemos um trabalho diferente do que fizemos em 2016, onde que, nas duas primeiras semanas, fiz um trabalho de fortalecimento para depois ir a campo. Isso é fruto do trabalho da fisiologia, dos fisioterapeutas, da comissão técnica que entendeu que um jogador de certa idade não vai fazer o que um garoto faz. Temos que direcionar os trabalhos para que a gente possa estar colhendo os frutos de uma pré-temporada", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos