Contratado para substituir Diego Alves, Neto encara 1º desafio contra Messi

Lucas Pastore

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Goleiro Neto em ação com a camisa do Valencia

    Goleiro Neto em ação com a camisa do Valencia

Quando foi contratado pelo Valencia, o brasileiro Neto recebeu a missão de substituir o compatriota Diego Alves, que foi titular do clube por seis anos e que se notabilizou por defender pênaltis de astros como Lionel Messi. Neste domingo (26), às 17h45 (de Brasília), quando o time recebe o Barcelona pela 13ª rodada do Campeonato Espanhol, o goleiro terá sua oportunidade de parar o argentino.

Revelado pelo Atlético-PR, Neto chegou ao Valencia aos 28 anos de idade depois de passar dois anos como reserva de Gianluigi Buffon na Juventus. Foi comprado por 6 milhões de euros (cerca de R$ 23,1 milhões, na cotação atual) parar ocupar o cargo de goleiro titular da equipe espanhola.

Neto chegou ao Valencia para substituir Diego Alves, que se transferiu para o Flamengo depois de quebrar recordes em defesas de pênaltis. O goleiro pegou 47% das cobranças contra ele e se tornou o que mais evitou gols dessa forma em uma temporada do Espanhol, com seis bolas salvas.

Apesar da fama do antecessor, Neto não acredita que o sucesso de Diego Alves seja motivo para maior pressão no Valencia. Pelo contrário: acha que o hoje flamenguista abriu as portas para compatriotas no clube.

"Não sofri nenhuma pressão. Muito pelo contrário, desde o meu primeiro dia fui tratado com muito respeito e carinho por todos, tanto pelo pessoal do clube como pelos torcedores. Eles me deixaram muito à vontade e bem tranquilo. O excelente trabalho que o Diego Alves fez no Valencia foi ótimo para os goleiros brasileiros. O nosso país sempre teve grandes atletas nessa posição, e essa passagem dele por aqui só ajudou, ainda mais, a reforçar a ótima escola de goleiros do Brasil", disse Neto, ao UOL Esporte.

Diego Alves virou "rei dos pênaltis" ao defender cobranças de astros como Cristiano Ronaldo, Antoine Griezmann e Lionel Messi. Agora, neste sábado, será a vez de Neto tentar parar o argentino. Para o goleiro, no entanto, o desafio de enfrentar o Barcelona é muito maior do que o duelo com o camisa 10.

"O Messi é um jogador muito acima da média, e todo mundo sabe como é difícil marcá-lo. Não tem uma fórmula mágica, e a gente precisa ficar ligado do primeiro ao último minuto. Além disso, o Barcelona não é só o Messi. Tem vários jogadores excelentes, que podem decidir o jogo a qualquer momento", declarou.

Confronto direto

Divulgação

Com grande início no Espanhol, o Valencia se colocou como principal perseguidor do Barcelona na competição. Com nove vitórias e três derrotas nos primeiros 12 jogos, a equipe de Neto soma 30 pontos, contra 34 dos catalães. Por isso, uma vitória neste sábado seria importante para colocar pressão nos adversários.

De acordo com o goleiro brasileiro, a torcida do Valencia alimenta grande expectativa para o jogo, mas o time não pode entrar no clima e achar que a temporada se decide na partida.

"O Barcelona é um dos principais clubes do mundo, e é normal que o clima a cidade fique um pouco diferente, até pelo momento que os dois times vivem. Será um jogo fundamental porque estamos quatro pontos atrás e podemos diminuir a diferença para um", lembrou Neto.

"Mas temos que ter a consciência de que ainda tem muito campeonato pela frente e não podemos achar que esse jogo definirá o futuro do Valencia na competição. Será mais uma partida muito importante, como todas as outras", completou.

Antes da temporada, o Barcelona vendeu Neymar para o Paris Saint-Germain em transação que, para muitos, enfraqueceu o clube catalão. Para Neto, no entanto, o Valencia não pode acreditar que o adversário se tornou uma presa mais fácil sem o atacante.

"O Neymar é um dos melhores jogadores do mundo e faria falta em qualquer equipe. É natural que o Barcelona sinta um pouco a saída dele, mas o time segue jogando bem. Eles estão em primeiro no Espanhol e no grupo da Champions e seguem invictos nas duas competições, o que comprova a força da equipe", avaliou.

Enfim, titular

Valerio Pennicino/Getty Images

Neto começou sua carreira profissional em 2009 no Atlético-PR. Depois de dois anos no clube, se transferiu para a Fiorentina, onde teve sua primeira experiência no futebol europeu. Na Itália, o goleiro viveu o auge entre 2013 e 2015, quando se tornou titular. As boas atuações chamaram atenção da Juventus.

Ao fim de seu contrato com a Fiorentina, Neto se transferiu para o clube de Turim, onde pode conviver com Gianluigi Buffon, um dos maiores goleiros da história do futebol. O brasileiro comemora a oportunidade, mas admite que gostaria de ter jogado mais.

"A minha passagem pela Juventus foi produtiva. Pude conviver com um dos maiores goleiros da história do futebol e fiz amizades que levarei para toda a vida. Nesses dois anos, aprendi muito, amadureci demais e ganhei cinco títulos. Só acho que faltou entrar em campo mais vezes", destacou.

Em toda a última temporada, Neto jogou só 1.215 minutos pela Juventus. Nesta, que ainda não está nem na metade, já se aproxima de mil.

Boa fase e olho na seleção

François Lenoir/Reuters

De volta ao cargo de titular em um importante clube europeu, Neto vive boa fase no Valencia. Nos últimos quatro jogos em que entrou em campo, foram quatro vitórias e apenas um gol sofrido. O goleiro acredita que o momento pode fazer com que Tite pense em chama-lo para a seleção brasileira.

"Um dos meus objetivos na carreira é retornar à seleção brasileira. Tive a oportunidade de jogar e ganhar uma medalha de prata na Olimpíada e também disputei uma Copa América. Sei que a concorrência é forte e respeito todos os goleiros que estão lá, mas seguirei trabalhando muito no dia a dia para reconquistar o meu espaço", afirmou.

Neto fez parte da seleção na Copa América de 2015, ainda sob o comando de Dunga. Na época, coincidentemente, foi convocado após corte de Diego Alves. Além disso, foi titular nos primeiros jogos da Olimpíada de 2012 antes de perder o lugar para Gabriel.

Desde que Tite assumiu a equipe nacional, Neto ainda não foi convocado. Questionado se já recebeu algum contato do treinador ou de algum membro da comissão técnica, o goleiro desconversou, mas afirmou acreditar que está na mira.

"A comissão técnica da seleção é muito competente, e tenho certeza de que o Tite e o Taffarel estão monitorando todos os jogadores com potencial para a Copa. Espero estar nessa lista. Ainda temos uma boa estrada até a Copa do Mundo, e seguirei trabalhando e acreditando", prometeu. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos